Tuesday, November 27, 2007

ESCOL(H)AS

Há dúvidas de mãe que assaltam todas as mães.
Há sempre dúvidas sobre se estamos a fazer o melhor e se lhes estamos a dar o melhor exemplo, a melhor educação.
Em Macau essas dúvidas estão muito mais presentes.
Penso que assim é para todas as mães que tentam educar os seus filhos fora do seu país.
A escolha da escola torna-se uma verdadeira “dor de cabeça”. Qual é a melhor? Qual a que ele deveria frequentar? Que línguas aprender...
E a escolha da escola pode influenciar todo o futuro daquela criança que tem 3, 4, 5 anos...
Encontro-me numa encruzilhada sem saber qual o melhor caminho a seguir.
O meu filhote está numa escola internacional, aprende inglês e mandarim. O português fala comigo em casa. Já está a aprender a ler e já lê muita coisa em inglês e vai soletrando as palavras para as escrever (não lê nem escreve mesmo como deve ser porque é preguiçoso, mas com 5 anos também não insisto, ainda é cedo, tempo de brincar...)
No próximo ano começa a primária e a minha “dor de cabeça” sobre o que fazer já começou, pois a minha escolha vai, muito provavelmente, decidir o futuro dele, futuro que como qualquer mãe quero que seja o melhor.

A escola onde ele está é particular e a mais cara de Macau, com as propinas a subirem todos os anos e de acordo com o ano lectivo em que a criança está. Seria suportável para um filho, mas há a mana e dois naquela escola (e eu quero que andem na mesma escola e tenham a mesma educação) não é muito viável. Além de que já me falaram que o currículo da referida escola não é muito bom, o que também me deixou a pensar...
E não aprende português, teria de arranjar aulas particulares para que aprendesse (mais uma despesa extra...)

Eu queria, porque é o meu país e porque temos família lá e casa em quase todos os pontos do país onde ele poderia ficar, que ele fosse para a Universidade em Portugal. Para tal, penso que o ensino em português seria o que ele deveria seguir. Ao mesmo tempo há quem me fale que a escola portuguesa não é como as escolas inglesas e que está mais desorganizada, os miúdos são um pouco rudes uns com os outros, os miúdos mais sossegados (o meu talvez se insira nesta “categoria”) têm problemas de adaptação e não há quem os vigie nos intervalos e verifique se vão às aulas (e a filha de 6 anos duma amiga faltou a uma aula...). Depois há a questão do ensino em si. Sei que os professores são bons e há um professor para cada disciplina, mas eu queria que o meu filho (e a minha filha) aprendessem chinês – mandarim, que o cantonense falam em casa e escreve-se da mesma maneira - mas o nível de mandarim do meu filho é muito superior aquilo que a escola portuguesa ensina. Aliás, o mandarim da escola portuguesa, pelos poucos conhecimentos que tenho, parece-me demasiado fraco para quem quer ficar em Macau.
A vantagem desta escola é que, embora sendo particular, está na rede e é subsidiada pelo governo sendo as propinas muito acessíveis. Nesta escola aprenderia português e inglês e teria de lhe arranjar aulas particulares de mandarim para um nível mais avançado.

Há ainda a possibilidade de uma outra escola inglesa onde a primária é subsidiada e ele faria a primária em inglês e depois decidia se continuava lá, já a pagar propinas, mas mais baratas que na escola onde ele está ou se mudaria para a escola portuguesa... Isto se ele entrasse nesta outra escola em inglês e eu nem sei se quero que entre...

Dúvidas, muitas dúvidas... para quem quer que o filho tenha o melhor de “todos os mundos” e aprenda inglês, mandarim e português. E, se o mandarim da escola portuguesa fosse bom eu teria o meu problema quase, quase resolvido.

35 comments:

Cristina said...

Se calhar a portuguesa será a melhor, não? Com a lógica das aulas de mandarim serem à parte.
Escolha difícil!

Bjos

Cristina

sorrisos da minha alma said...

È dificil sim, passei por isso á tempos, mas agora que ela está no primeiro ciclo vejo que fiz a melhor escolha.
Tenho a certeza que também tu o vais fazer.
Positiva, vai tudo correr bem!
Beijo grande em vós

edelweiss said...

Pois é, são decisões que alteram a vida deles para sempre.

Patrícia said...

Mas que grande dilema!
Só tu poderás decidir... e de certeza que decidirás pelo melhor...
Calma!

Bjs

Anonymous said...

.

maria said...

é uma dificil decisão... Conversa com ele também..

bjnho

Ana said...

Pois eh uma decisao complicada.
E se o metesses na escola portuguesa? Ai aprendiam a falar portugues e ingles, a primeira porque eh a lingua mae e mais tarde poderiam frequentar a Universidade em Portugal sem problemas, a segunda lingua porque eh vital hoje em dia.
O cantonese falam com o pai, o mandarim talvez mais tarde tivessem uma aula particular.
Para quem aprende desde tenra idade a falar, ingles,portugues,cantonese, mandarim, tem as portas abertas para muito mais linguas.

Mamã trintona said...

Como saber o que é melhor para eles? Quais as melhores escolhas?...
São dúvidas de mãe que todas nós temos.
Mas tenho a certeza de que tomarás a melhor decisão.
Joquinhas
Sofia

Sandra said...

Pois, também estou num dilema...E se isto é assim quando eles estão a entrar para a primária, imagina daqui a uns anos...

Vais (vamos) tomar a melhor decisão, de certeza!

Beijinhos,

Sandra

Maariah said...

Não te posso ajudar na tua decisão. Mas quero dar-te os parabens pois tenho discussões com uma amiga minha que não vive em Portugal e cujos filhos não escrevem, não falam e não entendem uma palavra de português. Acho importante todas essas bases além de serem benéficas no futuro.

Ana Guida said...

e realmente uma escolha dificil...mas estou certa k optaras pelo melhor pr os teus filhos! corro o risco de puxar a brasa a minha sardinha, mas se estivesse no teu lugar, nao qereria abdicar do ensino do portugues aos meus filhos...bjs e boa sorte pr a decisao!*

Sofia e Beatriz said...

Realmente não é facil....
Vais de certeza escolher o melhor para os teus filhotes!!!
Pela descrição que fizeste, eu acho que iria optar pela escola portuguesa e depois umas aulas de mandarim.
Beijinhos Nossos

maria-joão said...

Há escolhas muito muito dificeis de fazer mas, depois de feitas quase sempre sentimos que fizemos a escolha mais acertada. Mas se queres que tenham muito presente a relação com a familia de Portugal, penso que o português é indispensável.

Mãe Gabi said...

Realmente é uma escolha bem dificil...qual é a opiniao do teu marido...
Bjs

Andrea said...

É uma escolha difícil e a opção tomada influenciará a vida dele... Acho que todas as mães, mais cedo ou mais tarde, passam por este dilema, mas acabam por tomar a decisão mais acertada. Estou certa que tu tb o farás. Só o facto de pensares em todas as hipóteses mostram que te preocupas muito com o futuro dos teus filhotes e quando assim é não pode correr mal :)
Beijocas!

Monica said...

As escolas são sempre uma dor de cabeça...
Mas concerteza que farás a melhor opção ;)
Beijocas
(amiga, desculpa a minha longa ausência mas estive cheia de trabalho e na segunda que vem começo noutro lado, tem sido muita coisa ao mesmo tempo)

Mãe Frenética said...

De facto nao é uma escolha nada facil...

AB said...

Pois é, são dúvidas, dúvidas e mais dúvidas. São decisões importantes e que podem mudar a vida deles para sempre. Deves ponderar bem, talvez falar com ele... Mas só tu poderás ter a certeza da melhor decisão a tomar.
Para quem está longe, principalmente noutro país, é muito dificil aconselhar-te. Tenho a certeza que seguirás o caminho certo. Beijinho grande.

calamity jane said...

E, pelo q percebo, acresce que a escola portuguesa é um bocado balda, certo? Isso tb é importante, pelo menos para mim. Plos vistos a irresponsabilidade tuga chega até Macau... uma menina de seis anos a faltar a uma aula! E ninguém para ver. Quanto a mim, é por essas e por outras que este país não vai para lado nenhum...

Sonia&Mi said...

Aposto que vais fazer a decisão certa.
Tem calma.

Tânia said...

Escolha difícil... São sempre, estas das escolas...

madeiras companhia said...

http://madeirascompanhia.blogspot.com/

Este e o meu blog, onde podem encontrar alguns miminhos decorados com grande carinho... para miudos e graudos :D

Felicidades*

Noite said...

A escola portuguesa é boa, amiga. Uma escola é algo complicado de se gerir e por vezes podem acontecer coisas menos boas, mas é assim em todas, acho. Nada é perfeito. Posso garantir-te que situações como a que descreveste são casos isolados, nunca ouvi tal coisa. A escola é exigente, os miúdos ficam bem preparados e tem bom ambiente. Eu estou satisfeita. Há pessoas que só sabem é criticar, em Macau muito especialmente como sabes. Deviam pôr os olhos nas escolas em Portugal para perceberem que esta é uma boa escola.
Informa-te bem sobre o seguimento da TIS, pois já ouvi dizer que depois dali só é possível o prosseguimento dos estudos em Macau ou no Canadá!! Disto muitas vezes as pessoas só se apercebem depois de terem lá os miúdos e quando se defrontam com a situação. Eu pessoalmente não tenho muito boa opinião dessa escola e os exemplos estão à vista, em teenagers muito mais problemáticos que os nossos. Mas informa-te melhor...
Beijos.

Miduxe said...

Coisa complicada,queremos o melhor e temos medo de errar...
eu nesses casos dou preferência à cultura e tradições onde ele vai crescer pois o português eles aprendem comigo e com as viagens que farão conhecem a cultura de tradições;mas... não sei o que faria..
bjs

N'linha said...

É realmente uma escolha difícil...mas se achas q a portuguesa é a melhor para ele...
Qto a desorganização, penso que há em todas as escolas um pouco de tudo...é difícil realmente, mas miudos rudes, esses também existem em todo o lado e é difícil impedir que ao longo da vida, eles encontrem pessoas dessas...também me deparado com esse probema, mas que hei-de fazer???
Beijinhos.

Mamã da Fofinha said...

Como te compreendo...
Tb penso assim...no melhor para a minha filha e temos medo de errar é mtooooooooooo complicado.
A bruninha para o ano que vem vai, para a primária e já pensei tantas vezes nisso, na educação dela, no melhor para ela, no futuro dela.

Quida que decisão dificil mas tenho a certeza que vais decidir pelo melhor...

Jinhos mto mto fofinhos, gandes e godos de outra mãe

Mamã da Fofinha said...

...desculpa disse que a bruninha ia para a primária mas ñ é, vai para a creche...eu é k já ando a pensar mtoooooooo á frente.
Já ando preocupada com o que há-de vir...

Jinhos mto mto fofinhos, gandes e godos

Maria said...

Tb eu já ando a pensar onde vou colocar o Dinis qd for para a escola primária, pois onde ele anda agora só tem jardim de infância. Por cá os colégios particulares tb são carissimos e os do estado só tem aulas até uma determinada hora, o resto tem de ir para outro sitio ou ficarem com outras pessoas que estejam disponiveis.

Não é fácil não.

Bjs e fiquem bem

Maria Pereira

Bem Me Queres said...

Um escolha difícl, sem dúvida pois tens nas mãos o futuro dos teus filhos. Procura obter mais referências das escolas. De qq forma, se o mandarim não é a prioridade talvez fosse a opção das aulas particulares e não como lingua oficial da escola.
Beijinhos doces

Mais Uma Estrela said...

Penso que esse tipo de dúvidas todas as mães têm, até eu já me questiono onde o vou pôr a estudar! Aqui deixo a minha modesta opinião. Se estivesse na tua situação punha-o numa escola inglesa, o Inglês é quase universal, se ele dominar o Inglés facilmente se adapta num país ou numa empresa, vejo isso pela minha irmã. O Mandarim é uma mais valia e se ele aí ficar a viver é mesmo necessário, senão é sempre importante agora que a china está em todo o lado, e que ainda poucas pessoas além dos chineses falam, o Português tu podes ensinar, é a vossa língua, é fácil e ele pode vir para cá estudar na mesma. Eu por acaso preferia que o meu filho estudasse noutro país, ou pelo menos q lá fosse passar uns tempos, para conhecer outras realidades, vejo isso pela minha irmã, saiu de cá e foi para a Finlândia, lá aprendeu finlandês, depois foi para a China, e aprendeu Chinês, agora está na alemanha e está a aprender alemão, mas o Inglês foi sempre muito importante tanto para a "sobrevivência" como para as relações com outros estrangeiros que foi encontrando pelo caminho, porque mal ou bem quase todas as pessoas falam inglês. Desculpa o testamento!!! Um beijinho

Carla O. said...

Se já aqui é complicado... imagino aí e com todas essas variantes a considerar.
Bem, tentarás fazer a escolha mais acertada na altura, embora acabe por ser sempre um tiro no escuro.
Senti isso quando escolhi a escola do Pedro (e aí tive sorte) e sinto-o agora na escolha da escola para a Inês, que tb começa no próximo ano e que não sei se será a mesma do irmão.
Fazemos o melhor que pudemos e... pronto :)
Beijo gd

Cláudia, a mamã da Daniela said...

é uma decisão complicada!
Espero que consigas encontrar uma solução rapidamente, porque nota-se claramente que esse problema te aflige muito!

PIRATINHA said...

Tenho a certeza que vais encontrar o melhorcaminho para os teus filhotes.

Um grande beijinho

-=|†¡††ä|=- said...

tarefa difícil o ser mãe...o que me consola é q sei q acabo sempre or tomar a melhor decisao, mas levo muito tempo a decidir...
P.S.A tua boneca tem ai a Dora em Português?
manda notícias,
jokas titta e laura

Oumun said...

Pois isso de decidirmos a vida deles é uma treta concordo contigo ;)
No teu lugar abdicava do português por muito contorverso que isto te possa parecer.... desde que fales com ele , há-de ser sempre a lingua materna dele e isso não se esquece.
Aposta no Mandarim .
bjos