Monday, December 29, 2008

DE VOLTA

Estamos de regresso à rotina.
Mais bronzeados, mais descansados e felizes.

Pattaya, tal como já esperávamos não é um sítio que nos agrade, valeu o facto do hotel ser bom e o pessoal bastante simpático. O Hard Rock Pattaya esforça-se por entreter os seus convidados mais jovens com actividades para eles durante todo o dia, actividades variadas todos os dias durante a semana em que lá estivemos.

O boneco adorou as actividades, a amorinha, demasiado nova, participou numa das actividades mas com pouca confiança. Recomendo este hotel a quem tiver crianças da idade do boneco (6 anos) ou superior.
A amorinha adorou a piscina/praia que tinha areia para ela brincar e adorou a outra piscina pequena (sem areia) para treinar o pouco que aprendeu durante as aulas de natação.

Fomos um dia à praia de Jomtien pois, apesar do hotel ficar junto à praia, Pattaya beach, é uma praia onde os barcos abundam e as ondas também. A praia de Jomtien não tem ondas e tem uma zona vedada a barcos, motas de água e afim.

A festa de Natal foi “pobrezinha” embora se notasse o esforço do hotel para entreter os seus convidados, principalmente os mais pequenos. O boneco participou numa actividade e ganhou uma medalha do Hard Rock Hotel, de “ouro” (dourada).

Mas, como faz parte do ritual, férias na Tailândia implicam sempre alguém doente e este ano calhou-me a mim. No último dia, apanhei uma gastroenterite aguda e o marido viu-se obrigado a chamar o médico ao hotel. Veio médica, enfermeira e um senhor que não sei como devo designar, tipo bombeiro com uma maleta enorme de medicamentos. A primeira reacção da médica foi querer internar-me mas disse-lhe que regressava no dia seguinte e tive direito a uma injecção na veia para as caimbras no estômago e a uns medicamentos para tomar antes de comer e a antibiótico para depois de comer.
Agora estou melhor, mas a viagem de regresso foi um pouco complicada.
Marisco, que eu não costumo comer e picante, acho que enquanto me lembrar não lhes toco pois suspeito que foi o que me deixou doente.

Friday, December 26, 2008

TSUNAMI: 4 ANOS

Quatro anos sobre algo que para mim e para muitos será sempre inesquecível independentemente de quantos anos passem: o Tsunami .
Um dia que recordo ao pormenor como se tivesse ocorrido há minutos atrás, em que tanto poderia ter acontecido mas em que a sorte nos deu uma nova oportunidade de viver.
Mais um ano em que desejo que aos poucos todos superem o trauma e a tristeza que o tsunami trouxe às suas vidas.

Thursday, December 18, 2008

PONTO DA SITUAÇÃO

Quinta-feira: Concerto de Natal na escola do boneco. Muita animação e os miúdos da 1ª à 3ª classe a cantarem várias canções alusivas à quadra festiva durante uma hora. Alguma falta de espaço para acolher a família dos artistas, mas tudo a correr bem. A mana acabou por cantar imenso, alto e bom som e deu nas vistas, como sempre.

Sexta-feira: Foram colocar a prateleira que faltava e algumas portas, mas à noite descobri que a torneira do lava louças corria directamente para o chão do armário que fica por baixo…

Sábado: Às 9:00, amorinha na escola para se preparar para o Concerto de Natal. Às 9:30, o mano teve uma actividade num café local, às 11:00, novamente na escola da mana, já com o mano, para assistir à actuação da mana. Perto do meio dia foram entregar as coisas do IKEA (estava a empregada em casa para as receber) e perto do meio dia e meia acabou o concerto da mana. As músicas mais conhecidas que as do concerto do mano, algumas repetidas por turmas diferentes. O espaço igualmente pequeno para a família dos artistas. Passaram imagens demasiado tristes para um concerto de Natal sobre as crianças com fome que não têm Natal. Todos sabemos que essa realidade existe e explico aos filhotes, mas com 3 anos, não me parece que os meninos e meninas tenham percebido o sofrimento daqueles meninos…
À tarde as compras no mercado e algumas prendas do Pai Natal para por debaixo da árvore de Natal que o boneco está farto de verificar e reclamar que este ano o Pai Natal não põe lá nada…
Ainda deu tempo para ir um pouco ao jardim com eles enquanto o papá foi ao supermercado, antes de ir ao treino de hóquei em patins do boneco, que no jogo de hoje até conseguiu tocar na bola (o que não costuma acontecer.)

Domingo: convidaram o boneco para ir almoçar com um amigo a casa de um outro amigo daquele que convidou (grande confusão, é o que dá não mencionar nomes) mas o boneco recusou, preferiu passar o domingo em família e eu fiquei toda orgulhosa da escolha dele (mamã babada é assim). Sabe bem o filhote querer estar com os pais e a irmã em vez de querer estar com os amigos. Sim, eu também sei que isto dura pouco e que ele cresce, portanto há que aproveitar.
Ele foi com o pai cortar o cabelo enquanto a mamã e a mana foram ao jardim. Depois fomos almoçar ao Westin, e o boneco encontrou um amigo e andou por lá a brincar. A amorinha pôs os óculos de sol no chão e esqueceu-se deles enquanto andou a brincar e pisou-os sem ver. Era uma vez…
Fomos ver se encontrávamos uns óculos para ela, mas agora é Inverno e não há nada de jeito. Aproveitámos a “viagem” para ver as decorações de Natal no Largo do Senado e de seguida ainda fomos ao jardim do Chunambeiro porque a mana queria brincar um bocadinho.

Segunda-feira: Foram arranjar a torneira por baixo do lava louças que continuava a pingar. Está quase tudo arrumado na cozinha. Falta uma prateleira e uma porta…

Terça-feira: Um dia normal com os bonecos a (des)ajudarem o papá a montar uma das prateleiras do IKEA para por no quarto deles com os livros.

Quarta-feira: Foram colocar a parte superior de uma prateleira e a porta que faltava. Falta uma prateleira… e a cozinha está quase pronta…

Quinta-feira: Partimos sábado para a Tailândia, é capaz de estar na hora de reservar hotel… espero que as manifestações que levaram ao encerramento do aeroporto na Tailândia estejam terminadas de vez e que todos (ou quase todos) estejam felizes com o novo primeiro-ministro. Tenho de começar a fazer a mala também…

E, como me parece que amanhã não terei tempo de passar por aqui, quero deixar aqui os meus votos de um Feliz Natal a todos os (poucos) que por aqui ainda passam.
Nós estaremos em Pattaya, Tailândia, de 20 a 27 de Dezembro, mas não devo passar por este cantinho, embora vá deixar um post programado para um dia especial, pelo que quero deixar aqui os votos de um ano novo com tudo de bom.

Wednesday, December 10, 2008

ALGUNS DIAS...

Sábado: Dia de torneio de xadrez do boneco na escola. Foi com o pai e como foi ganhando ou empatando ficou até depois do almoço, até depois das duas, quando se enganou e, como tem (muito!) mau perder atirou com as peças todas para fora do tabuleiro. Ainda bem que a colega não se chateou, mas acabou a sua participação no torneio (obviamente!) e ainda teve de me ouvir a explicar-lhe que não é perder ou ganhar o importante e que, se ele gosta de ganhar, os colegas que jogam contra ele também gostam. Enfim, em Janeiro começa o nível intermédio de xadrez e está todo contente.
A mamã e a mana ficaram em casa a “aturar” os homens das obras (quase de Santa Engrácia…) e só depois do mano chegar a casa é que fomos ao jardim e depois ao hóquei em patins. Admiro a mana que fica mais de uma hora a brincar por ali enquanto o mano tem treino e de vez em quando espreita o mano.

Domingo: Sem cozinha e com pouca vontade de estar numa casa em obras com tudo sujo e desarrumado depois do boneco fazer os trabalhos de casa e a pedido do mesmo fizemos a árvore de Natal e fomos passear um pouco e almoçar no restaurante de um amigo. Demos uma voltinha pela feira da Taipa e ainda comprámos uns joguitos Mind games para os miúdos. A amorinha surpreendeu-nos ao conseguir resolver alguns quebra cabeça que eu não consigo nem tenho paciência para tentar. Mais passeio no jardim e a hora de voltar para casa chega demasiado rápido. Encomendar jantar, tratar dos banhos e deitar os miúdos demora sempre imenso tempo.

Segunda-feira: Feriado em Macau, mas os miúdos têm escola. Levámos os miúdos à escola e fomos ao café da Biblioteca da Universidade tomar pequeno-almoço antes de seguir para Hong Kong.
Depois de sair do jetfoil (barco) e subir as escadas rolantes ficava-se parado porque havia tanta gente para passar a emigração que não dava sequer para ir para a fila. Mais de meia hora de espera, recorda-me do segundo motivo porque não gosto de ir a Hong Kong: a espera na emigração. O primeiro motivo é a viagem de barco que demora uma hora e eu detesto barcos e fico SEMPRE mal disposta e com dores de cabeça.
Apanhar metro para o IKEA, onde chegámos quase ao meio dia, e que bom que é não ser feriado em Hong Kong: o IKEA estava quase vazio, apenas meia dúzia de pessoas passeavam por ali, algumas delas de Macau.
Ver, medir, pensar e repensar e discutir antes de escolher o que queríamos demorou quase 3 horas, mas sabe bem comprar e mandar entregar em Macau (antes não era possível). Sair do IKEA, ainda sem almoçar e apanhar metro para o Ocean Terminal onde comemos qualquer coisa, comprámos uns DVDs de jogos da Dora no Toys’R Us e atravessar o rio no famoso Star Ferry para ir apanhar o jetfoil de regresso. Uma correria, estas “visitas” a Hong Kong. O que pretendíamos fazer estava feito: ir ao IKEA.

Terça-feira: a cozinha está parada porque há umas portas que estavam mal feitas e é preciso refazer, na China, assim como uma prateleira.
Não se pode arrumar nada porque nas três secções da cozinha há algo que é preciso arranjar. O fogão e o lava louça podem ser usados, o forno não. O microondas continua na sala. Cozinhar com os utensílios encaixotados não é viável.

Quarta-feira: E a cozinha continua parada… Depois das aulas os miúdos vão à natação e eu ao Pilates. À noite vamos cozinhar algo simples, depois de descobrir e “resgatar” alguns utensílios. E amanhã é outro dia…

Friday, December 05, 2008

COZINHA

Começou em pensamento há mais de um ano.
Continuou no pensamento até Outubro passado quando decidimos visitar algumas lojas de cozinhas, mas a que nos conquistou foi a que fica mesmo por baixo da nossa casa (porque será?!...).

Em Outubro apresentaram o primeiro de vários “bonecos” (sim, eu sei que são plantas, mas num babyblog, bonecos é mais giro). Mudámos várias vezes de ideia, refizeram-se os “bonecos” e os orçamentos. Escolheram-se os electrodomésticos, a saber fogão e forno de encastrar, esquentador e exaustor. Mantiveram-se os frigoríficos, o microondas e o pequeno forno que serve de torradeira.
A 5 de Novembro assinámos a planta (e o orçamento) (a)final (?) e os móveis foram mandados fazer na China.

Prometeram que ficavam prontos em 20 dias, chegaram dia 28.
Queriam começar as obras à sexta-feira mas adiámos para segunda-feira passada, dia 1. Tinham dito que demoravam 3-4 dias a instalar os armários, nunca acreditei, pensei sempre numa semana.

Ontem, ainda tinha a cozinha em “estado de sítio”!
Tenho as coisas da cozinha espalhadas pela casa. Tenho a sala numa confusão “desgraçada”, temos feito piquenique em casa segundo o meu filho pois andamos a comer em louça de papel e com talheres de plástico (eu sei que é pouco ecológico, mas sem cozinha não é fácil lavar louça). Ainda bem que sou organizada e fiz antecipadamente refeições para uma semana e congelei.

Não acredito que as obras acabem hoje. Ainda há portas que precisam de ser arranjadas porque não cabem, outras têm de ser refeitas porque chegaram todas esfoladas, prateleiras que não cabem porque a parede é torta, tomadas de electricidade para mudar de sítio e foi preciso repensar e redesenhar o modo de por o forno de encastrar devido às tomadas de electricidade e gás. Pequenas coisas que todas juntam são muitas.

E eu só quero que tudo termine e já concordo com algumas coisas que se fossem antes não concordaria, mas que sinceramente não vão fazer grande diferença.

Amanhã ainda devem ir para lá trabalhar que aqui ao sábado podem fazer obras, aos domingos e feriados é que não. E segunda-feira é feriado. E se não acabarem amanhã, segunda também não podem acabar e vou continuar com a casa desarrumada e suja. Há uma camada de pó fininho por todo o lado. Passo o tempo a espirrar e o meu boneco a tossir que nós não nos damos nada bem em ambientes assim. Tenho vontade de fugir, de ir para um hotel. Segunda-feira é feriado, eu sei que já disse, mas a semana passada não foi feriado e este sabe mesmo bem! Os miúdos têm escola, não seguem o calendário oficial de feriados e os papás vão passear a Hong Kong, para descontrair da história da cozinha que já chateia…
Bom fim de semana!

Tuesday, December 02, 2008

SONHO

Há quanto tempo não te vejo?
Há quanto tempo não povoas o meu desejo?
Já nem sei…
Esqueci, esqueci-te(?), tentei…
Forcei-me a esquecer
Continuei a viver…
Esta noite regressaste
E no meu sono entraste
Sem pedir licença
Cheio de confiança
Ocupaste o meu sonho
Com o teu ar risonho
Não sei onde estávamos
Falávamos…
Dois velhos amigos
Do tempo esquecidos
Olhares enternecidos
Em pensamentos perdidos
Sinto a doçura do teu olhar
A ternura da tua voz
A carícia suspensa no ar
Dentro de nós
Não te toquei
Não te amei
Acordei…

(Imagem retirada da net)

Monday, December 01, 2008

OBRAS


Imagem retirada da net

Fim-de-semana que começou com o jantar comemorativo dos 15 anos do grupo Dóci Papiaçam di Macau na sexta-feira. Foi bom, deu para rever amigos que já há algum tempo não encontrava e outros que embora encontrando mais vezes é sempre agradável rever.

Sábado foi o dia do “empacotamento”.
A minha cozinha entrou hoje em obras, retirar os armários todos, arranjar e pintar o tecto e colocar novos armários e novos electrodomésticos.
É impressionante a quantidade de coisas que se juntam na cozinha (relacionadas com comida e a sua preparação, claro!).
E é impressionante a complicação que é arranjar espaço para colocar toda essa “tralha” e continuar a ter a casa “operacional”.
Quando se muda de casa, é só empacotar tudo numa casa, transportar e desempacotar na outra.
Para manter a casa a funcionar, é necessário encontrar um espaço onde colocar as coisas onde essas coisas não atrapalhem.
É preciso deixar algumas coisas “à mão de semear” porque podem fazer falta.
É preciso mudar os frigoríficos para a sala e ainda colocar lá o forno e o fogão de encastrar, além do exaustor (ainda que temporariamente).
Depois da sala bem “recheada” é preciso ter a certeza que se consegue circular, utilizar e que há espaço para os miúdos brincarem.
Foi uma maratona, que começou às nove da manhã e entrou pela noite dentro e ainda rendeu para o dia seguinte. Pausa só meia hora para almoço e meia hora para ir comprar o exaustor que já estava escolhido. E uma pausa maior à noite para o filho ir aos treino e jantar. Depois continuar.
E nem deu tempo de ir a um jantar de anos de uns amigos, com grande pena minha, mas o “empacotamento” era mais urgente.

Domingo consegui convencer a filha a dormir mais um pouco, depois de lhe ter mudado a cama três vezes porque fez xixi. Deve ser do tempo frio, pois o que estava a correr tão bem de sábado para domingo correu muuuuiiiitoooo mal e de domingo para segunda também correu mal.
Mal me levantei fui para a cozinha arrumar mais umas coisitas e depois comecei a seleccionar a roupa da filha que já não lhe serve e a mudar a roupa de Inverno para o armário e a guardar a roupa de Verão.

Intervalo para ir com eles ao jardim um pouco e almoçar. Encontrámos uma amiga com os filhos e o almoço foi mais animado. A conversa foi, naturalmente para os acontecimentos na Tailândia. Ela tem hotel pago sem direito a reembolso case cancele, eu tenho bilhetes para Bangkok (eu sei que em português é Banguecoque, mas não gosto)… Enfim, ninguém sabe como vai ser, e até ao Natal já nem falta assim tanto tempo.

Ainda tentámos ir ver a final do Grande Prémio de Karts mas já tinha acabado.
Fomos até ao alto de Coloane onde o boneco e a amorinha foram ver pela primeira vez a estátua da Deusa A-Má e aproveitaram para usar a base da mesma como escorrega. Fomos também conhecer a Aldeia Cultural de A-Má e acabámos a brincar no Parque de Merendas do Alto de Coloane



Regressámos a casa para os banhos, jantar, comprado fora que a cozinha está interdita, boneco a estudar chinês, a amorinha a brincar no computador, uma actividade didáctica que ensina a pronúncia correcta das letras em inglês e a mamã a arrumar “os restinhos” de coisas na cozinha.

Depois de deitar os bonecos, maratona a escolher as roupas da amorinha e a chegar à conclusão que ela tem roupa a mais, dava para duas ou mais.
Ainda falta a roupa do mano, ainda bem que é menos, aliás, a partir dos 3 anos a quantidade de roupa começa a diminuir consideravelmente pois usam uniforme na escola e evito comprar roupa desnecessariamente, mas como também herdam roupa de filhos de amigos, acabam por ter demasiada roupa.

Thursday, November 27, 2008

SUSTO

Sou muito mãe galinha, muito galinha mesmo e tenho imensa pena de não poder estar mais tempo com os meus “pintos”.

Assim, todos os dias quando chegam da escola telefonam-me a dizer que já estão em casa e eu fico mais descansada, sei que chegaram bem, que o autocarro não teve nenhum acidente, nem furou nenhum pneu (já aconteceu uma vez e fui a única a telefonar para a escola para saber o que tinha acontecido), nem nada do género.
Hoje foi diferente.

A amorinha telefonou e eu achei estranho porque o mano costuma falar comigo primeiro e só depois passar o telefone à mana. Mas não dando importância, embora meio desconfiada comecei a falar com ela que me diz na sua voz inocente:
“- Mamã, o mano hoje não estava na escola.”
“- O quê, amor?”
“- O mano não estava no autocarro, não estava na escola.”

Entretanto a empregada pega no telefone para me explicar que o motorista do autocarro disse que alguém o apanhou na escola e o meu coração ficou apertado, mas acabei de falar com a mana e a seguir telefonei à mãe de um amigo que mora no prédio em frente do nosso e com quem ele tinha combinado ir brincar pois podia ter-lhe dado na cabeça ir com eles, embora eu não acreditasse muito nessa hipótese. Ele não estava lá e ela até achou estranho eu estar-lhe a fazer tal pergunta.
Telefonei ao pai para lhe comunicar que o boneco não tinha vindo no autocarro e que alguém o tinha apanhado na escola, segundo o motorista do autocarro. Ele também perguntou se ele não tinha ido para casa do tal amigo.

Telefonar para a escola, informar a professora que foi à procura e depois de alguns minutos telefonou a professora, já com ele ao lado dela e ele explicou que pensava que nós o íamos buscar à escola pois hoje é dia de reunião com as professoras.

O pai foi buscá-lo à escola e explicou-lhe que nós trabalhamos e por isso só vamos à reunião à noite (são reuniões individuais de 15 minutos com os pais de cada aluno e marca-se hora com antecedência) e que ele não podia ficar lá à espera, além de que não lhe tínhamos dito que o íamos buscar, o que sempre fazemos quando o vamos buscar. Ele ficou lá a brincar com os colegas cujos pais foram à reunião e, segundo o pai, aquilo está tão cheio de gente que ele nem notou que já era tarde e ninguém o ia buscar.

Ao chegar a casa telefonou-me a dizer a mesma coisa, que pensava que o íamos buscar e voltei a explicar o que o pai já tinha explicado.
Apanhei um pequeno susto (pequeno porque em Macau não é costume raptar crianças, e porque aquela escola tem acesso muito limitado), mas ainda sinto um friozinho no estômago.

Tuesday, November 25, 2008

PASSOU MAIS UM FIM DE SEMANA...

Sábado o boneco foi um dia bastante ocupado neste Macau sempre em festa pois de manhã, o boneco foi às aulas de arte enquanto eu aproveitei para ir ao mercado comprar o que faz falta em casa para a semana.
De seguida fomos à escola da amorinha falar com a professora de mandarim, uma confusão, mas ficará para um post sobre a escola que um dia escreverei.

Voltar para casa, almoçar que à tarde foi lá a companhia de gás instalar o esquentador. Como é pequeno o novo esquentador!
E decidi cancelar o armário que ia tapar o esquentador que este é tão pequeno que prefiro que fique sem o armário que me ia tapar meia janela.
E as coisas praticamente prontas e a chegar no fim desta semana. Na próxima semana começam as obras!

Depois fomos dar uma volta ao Festival de Gastronomia, brincar em quase tudo o que havia para brincar, o boneco voltou a andar nos “aviõezinhos em forma de abelha”, a mana não tem altura e por isso não pode ir, mas ela é bem comportada e não faz fita.
Jogaram nos vários jogos que haviam e nota-se que a amorinha tem bastante sorte, consegue sempre qualquer coisa, enquanto o boneco fica todo frustrado pois não tem sorte nenhuma e nunca lhe sai nada. Se sair aos dois, a ele sai uma coisa pequena, tipo um porta-chaves e a ela uma coisa grande, tipo um boneco de peluche. Fotos não há que esqueci-ma da maquina.
Aproveitaram para se despedir do algodão doce que a amorinha descobriu a semana passada, pois agora só para o ano.

Regressámos a casa mais cedo que o boneco tinha muitos trabalhos de casa de chinês para fazer e é ele que nos lembra disso.
Jantou mais cedo para ir ao Centro Cultural com o pai assistir a uma peça de teatro baseada no príncipezinho e que ele adorou.

No domingo de manhã fomos ao jardim para eles brincarem, antes de irmos para o Westin almoçar. E, como o tempo agora está bom, nem muito quente, nem frio ficámos na parte da esplanada e comemos descansados enquanto os miúdos andavam a brincar com os carros telecomandados que levámos. Depois de sair de lá voltámos ao jardim onde ficámos quase até fechar e voltámos para casa para acabar os trabalhos de casa de chinês.

Mais um fim de semana que voou!

Tuesday, November 18, 2008

GRANDE PRÉMIO

Mais um fim-de-semana que passou “enquanto o diabo esfrega o olho”.

O sábado foi um dia para o papá se dedicar em exclusivo aos filhos e os levar aos jardins enquanto a mamã foi às compras a Hong Kong com a madrinha e a filha.
Para variar não comprei nada para mim, só para eles, mas valeu a pena pelo passeio, ainda por cima acompanhado.
Perto das 18:30, já de regresso a Macau fomos todos ao Festival de Gastronomia comer um algodão doce e pipocas (pois, um belo exemplo antes do jantar, mas uma vez não são vezes) e a amorinha que fez cara feia sempre que eu lhe ia dando bocadinhos de algodão doce, pediu mais e comeu um sozinha ;)
O boneco andou na Flying bee e embora a medo lá controlou a pequena abelha-avião para subir.

Domingo foi um dia em cheio para pai e filho que começou com uma festa de anos às nove da manhã num campo desportivos com vários jogos e continuou até quase ao fim do dia na curva do Hotel Lisboa a ver, ao vivo e a cores o Grande Prémio de Macau. O boneco adorou de tal modo que nem quis arredar pé para ir almoçar. Valeu o serviço de entrega de pizzas da Pizza Hut!
Adorou! Tudo! Nem outra coisa seria de esperar de quem tem a paixão que ele tem por carros. Só teve medo quando foi a vez dos carros de Fórmula 3, pois esses fazem barulho a valer e o rapaz não gosta.
Voltou para casa cansado mas muito feliz! Afinal foi o seu primeiro grande prémio!
A mamã e a mana passaram um dia muito tranquilo entre a casa, o jardim da casa e o supermercado da zona. Muito bom para a mamã descansar um pouco depois da agitação do dia anterior!

Thursday, November 13, 2008

FOTOS

Umas fotos deles na festa de Halloween na escola do boneco
Posted by Picasa

Monday, November 10, 2008

PARTY

Foi um fim de semana em grande, pena que o que é bom acaba depressa.
Cada vez tenho mais a sensação que o fim de semana passa demasiado depressa, tal como o tempo… escorre-me por entre as mãos por mais que as aperte e quando as abro estão vazias, de fim de semana, de tempo….

Sexta-feira foi a festa de Halloween da escola do meu boneco, um pouco atrasada porque eles estiveram de férias na semana do Dia das Bruxas. Fomos todos, o boneco de Homem Aranha “preto” e a amorinha de fada, toda feliz a dizer que era a Barbie Mariposa…

No sábado o boneco ouviu-me a falar ao telefone com a madrinha sobre jantar na Festa da Lusofonia e, claro, quis ir lá jantar. Não gosto muito, mas acabei por ceder, afinal uma vez não faz mal. Demos uma volta e fomos jantar cedo, mas não havia mesas e acabámos num banco de jardim ao lado de uma mesa que estava ocupada e que a senhora nos convidou a ocupar para os meninos ficarem melhor instalados. A madrinha apareceu mais tarde. Depois do jantar ainda deu para o boneco e muitos outros rapazes andarem a rebolar-se pela colina do Camões abaixo e para ele ficar chateado porque o pai lhe foi dizer para não o fazer, afinal aquilo ainda é inclinado e podia magoar-se.

Domingo acordaram cedo, nem o deitar tarde do dia anterior os fez mudar o horário e fomos comprar uns sapatos para o boneco que conseguiu partir a “argola do fecho” dos sapatos de vela e ficou sem sapatos para levar para a escola, depois um almoço de massa chinesa que eles adoram e eu detesto (e por isso não comi) e de seguida, insufláveis na Festa da Lusofonia para eles e uns petiscos das tendas de Angola, Moçambique e Brasil para mim. Depois de brincar umas 3 vezes nos insufláveis, a amorinha caiu mal e magoou-se nas costas e quis ir brincar nos aparelhos de ginástica.
O mano continuou mais um pouco nos insufláveis e depois atacou os croquetes de Angola pois estava esfomeado. A amorinha, mesmo esfomeada só comeu um a muito custo que a rapariga não gosta dessas “porcarias”.

E assim se passou o nosso fim de semana de festa.

Wednesday, November 05, 2008

(DES)ENCONTRO

Ia a passar
Estavas parado
O teu olhar
No meu rosto fixado
Um sorriso largo
Um avançar
Um comprimento vago
Um recuar
Continuar a andar
Não querer ver
No brilho do teu olhar
A doçura de me ver
Com um falso sorriso
Uma falsa confiança
No passo preciso
Que avança
No teu rosto
A desilusão
No meu
A inquietação
Que não transpareceu
Nem desapareceu
Continuar a andar
E em frente olhar
Sem vacilar
Nas costas sentir
O teu olhar queimar
Conseguir ouvir
A tua confusão
A minha confusão
Os mesmos sentimentos
Os mesmos pensamentos
E continuar a avançar
Sem parar
Sem amar
Sem te amar…

Monday, November 03, 2008

“Meu filho querido, se pudesses saber o orgulho que sinto ao ver-te crescer”

Meu filho querido, se pudesses saber o orgulho que sinto ao ver-te crescer

Esta é uma frase do Ruca, do DVD Capitão Ruca que a minha amorinha adora.
Ela é uma menina muito doce e muito meiga, embora também muito teimosa.
Adora que eu lhe cante esta frase da música, que é a única frase que sei e valhe-me o facto dela não ser exigente pois o meu jeito para cantar deixa muito a desejar…
Cresce a olhos vistos, está esperta e muito observadora.
Fala “pelos cotovelos” em todas as línguas que sabe, seja o português, o inglês ou o chinês- cantonense, que mandarim ainda sabe pouco, mas dai-lhe tempo e vai falar pelos cotovelos também.

E é a menina, perdão, a Senhora Rainha dos porquês…
O meu boneco tinha alguns episódios muito esporádicos de porquês, mas esta menina cansa de tanto porquê. Ela consegue estar uma manhã, uma tarde ou um dia inteiro em que todas as frases acabem com porquê e, para quem está de fora, é muito giro, mas para nós é bastante cansativo, até porque muitas vezes é a repetição do que já tinha perguntado e outras vezes são coisas que não fazem mesmo nenhum sentido. Com paciência vamos tentando responder logicamente à fase dos porquês, mas por vezes sai um porque sim pois já não há lógica que nos valha…

E o boneco descobriu que afinal é mais esperto do que pensávamos e não comeu o dente que apareceu ao mudar a roupa da cama :) e queria enganara fada dos dentes e por o dente debaixo da almofada, mas convenci-o que depois ela descobria e não lhe deixava mais prendas quando os outros dentes caíssem.

E, como em quase todos os babyblogs vi esta representação da família e achei muito giro pelo que, feita "macaca de imitação" também fui fazer.

Pyzam Family Sticker Toy

Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

Wednesday, October 29, 2008

TOOTH FAIRY STRIKES AGAIN

A fada dos dentes voltou a aparecer lá em casa.
Na segunda-feira, o boneco tinha o dente da frente, em cima do lado esquerdo, a abanar imenso e passou o dia a abaná-lo na tentativa de o fazer cair.
À noite, estava quase solto, só faltava o meio, mas ele tinha medo de tirar, queixava-se que lhe doía e deixei-o ir dormir sem dramas e sem o forçar a arrancar o dente, o que o podia traumatizar.
O papá dizia que ele ia engolir o dente a dormir e acho que deve ter sido o que aconteceu, uma vez que ontem acordou desdentado e o dente não estava em lado nenhum.
Inicialmente ficou preocupado pois assim, sem dente para apresentar à fada, ela não lhe ia deixar prenda, mas ontem à noite foi dormir descansado e hoje ficou feliz da vida quando encontrou um relógio que projecta uns slides, do Ben 10, um desenho animado de que ele gosta muito.
Agora, giro, giro é ouvi-lo a falar sem os dois dentes de cima! :)



Imagens retiradas da net

Tuesday, October 28, 2008

TUDO COMO DANTES NO QUARTEL DE ABRANTES

O papá chegou, com quase uma hora de atraso.
Aquele voo atrasa sempre.
Os filhotes estavam impacientes.
Ela queria ir no avião, todos no avião.
Para ela, avião significa férias e o tempo todo dos papás para ela e para o mano.
E ainda não faço ideia se vamos nem para onde no Natal…

O papá mal se sentou no seu lugar de co-piloto começou a dar instruções.
Tive de o relembrar que me saí muito bem durante os 7 dias que ele não esteve cá.
Hoje trouxe eu o carro para o trabalho e ele no fim disse que eu até conduzo bem.
Continuo a não gostar.
E não é por ter medo de lhes bater, que se tiver sozinha discuto “a minha linha”, mas quando estou com os miúdos não quero chatices.
Não gosto das motas que se enfiam em espaços que não cabem e forçam a passagem, não gosto de camiões que se enfiam à minha frente sem fazer sinal, daquelas pessoas que só passam a passadeira quando o carro está em cima da passadeira, daqueles condutores para quem a rotunda é a direito e cortam a linha de quem faz a rotunda seguindo as linhas e ainda apitam, não gosto de quem sai do estacionamento sem olhar, enfim, ao contrário de ti, Noite e de ti, cunhadita, não gosto de conduzir, faço-o por necessidade.
Noite, que liberdade há quando só consegues conduzir de Macau a Coloane, com a velocidade máxima nos 80 km (sim, que eu não gosto de conduzir, mas conduzo depressa) e isso se faz em 30 minutos? Ou andar por Macau e não haver estacionamento em lado nenhum?...

Os miúdos estão em casa.
Têm mid term break, seja lá isso o que for, mas eu também gostava de ter, afinal férias sabem sempre bem.
As dele já sabia há muito tempo, as dela descobri na sexta-feira à noite ao ler as novidades da escola na carta semanal.
Em casa uma semana é um pouco aborrecido.
Têm ido ao jardim andar de bicicleta e passear.
Têm visto televisão, talvez demasiada e brincado em casa.
E têm ido à piscina ao fim do dia, às segundas, quartas e sextas.
E ela lá vai tentando nadar e já dá umas braçadas, ele já nada bem vários estilos.

Queria agradecer à Cilinha que é uma pessoa muito querida e se lembra muito de mim e me está sempre a presentear com mimos.
Desta vez foram estes dois miminhos que eu vou passar às 7 primeiras comentadoras do post anterior ;)
As regras são:
1. O vencedor recebe o prémio e poderá colocá-lo no seu blog;
2. Devemos fazer referência à pessoa que nos endereçou o miminho;
3. Enviar o mesmo prémio para 7 pessoas cujos blogs sejam uma inspiração;
4. Deixar um comentário nos blogs seleccionadas permitindo assim que eles saibam que foram presenteados e quem os presenteou!”.



Friday, October 24, 2008

BOM FIM DE SEMANA

Tanto para registar, tão pouco tempo para o fazer.
Isto dos blogs é assim como um encantamento, enquanto dura não passamos sem ele, sem os mimos sem saber dos outros amigos virtuais, depois há a estabilização e finalmente a falta de tempo vence e as coisas vão ficando por registar. Lembro-me inúmeras vezes dos amigos virtuais. Deixo aqui um obrigada a quem por cá passa para saber de nós, como eu entendo a vossa falta de tempo.

O papá já chega amanhã à noite!
Em Pequim, enfim, nada se aprende naquela acção de formação.
Sei do que falo porque também já a fiz, já lá estive.
Vale pela viagem, pela oportunidade de revisitar Pequim e ver o quanto mudou.
Vale pelas amizades que se fazem e por algumas compras.

A mamã não chegou atrasada ao trabalho nenhum dia.
Levava o boneco à escola dele, depois a mana à escola dela e depois seguia para o trabalho.
O boneco e a amorinha estão de férias na próxima semana, "mid term break". Também quero um...

Na passada quarta-feira caiu mais um dente ao meu boneco, foi em baixo do lado esquerdo, o primeiro ao lado dos dois do meio (a explicação é para eu saber qual foi que eu não sei o nome dos dentes, ok?)
A Tooth Fairy desenrascou MOP20 (cerca de 2 euros...) que eram os trocos disponíveis na carteira. Ele tratou de os gastar hoje em cookies e candies na festinha de Halloween da escola. Tem mais um dente a abanar.

A mamã tem-se desenrascado a conduzir nesta confusão.
Um dia vou-me dar ao trabalho de escrever algumas "regras" para vocês se rirem...
E o pior dia foi hoje com as obras para preparar o Grande Prémio de Macau.
E até consegui sempre (na 2a., 4a. e hoje) lugar de estacionamento junto à Piscina e assim deu para ir ver o resto da aula de natação deles.
Já só faltam as actividades amanhã e ir buscar o papá ao aeroporto.
Bom fim de semana!

Monday, October 20, 2008

SÓ NÓS TRÊS!

Podia ser a canção, da qual gosto muito, mas não é.
Desde sábado que aqui em casa somos só nós três.
Está tudo bem, mas o papá teve de ir a Pequim participar num programa de formação, o mesmo que eu já fiz em finais de Maio.
Vai ser apenas uma semana, mas para quem estava habituada a ter as tarefas divididas faz diferença.
Desde sábado que estou também de motorista dos meninos, eu que não gosto nada de conduzir e até o evito, principalmente em Macau onde toda a gente é doida e não respeita regras nenhumas.
Mesmo assim não tem estado a correr mal e hoje nem cheguei atrasada ao trabalho!
Sem tempo, este post fica por aqui, só para dar notícias a quem por cá passa.
Aproveito e deixo umas fotos dos meus amores e das suas bikes novas ;)

Posted by Picasa

Monday, October 13, 2008

BICICLETAS E UM ALMOÇO

BICICLETAS
O meu boneco “ganhou” uma bicicleta nova no passado sábado…
A bicicleta dele estava pequena e desde os anos que estávamos a pensar comprar uma, mas tem ficado para depois…

Agora a amorinha já não consegue andar no triciclo porque bate com os joelhos no guiador e decidimos que estava na hora dela mudar para uma bicicleta, até porque ela entre ir de triciclo ou a pé já escolhia ir a pé.

Assim fomos à loja de bicicletas e escolhemos uma BMX azul bem maior que a que o boneco estava a usar. Ainda é um bocadinho grande e foi necessário baixar o banco para o mínimo e o guiador, mas ele anda nela muito à vontade e todo orgulhoso e esta bicicleta vai dar para muitos anos.

E a amorinha também ganhou-herdou uma bicicleta nova (para ela) que era do mano e está toda orgulhosa que já é grande.
O mano já andava na bicicleta sem rodas laterais de apoio que voltaram a ser colocadas na bicicleta para a amorinha começar a aprender a equilibrar-se e a andar de bicicleta.

À tarde fomos ao jardim e eles iam os dois felizes da vida com as suas bicicletas novas.

ALMOÇO
Esta menina, a Noite é um doce de pessoa e teve um blog há algum tempo atrás e foi através dele que nos conhecemos e nos entendemos ;) Entretanto o blog acabou e há uns dias decidiu começar um novo blog e eu fui a sua primeira comentadora. Como “prémio” tive direito a um almoço em casa dela. O almoço foi no domingo e foi um tempo tão bom passado que estava a ver que ficávamos para jantar ;)
O meu boneco adorou brincar com o filho dela e quer voltar para brincar o jogo Wonderland (?) e a amorinha estava encantada com os gatos e andou sempre atrás deles e a brincar com eles. Enfim, um dia bem passado, a repetir, talvez ao contrário (mesmo sem PSP…)

Friday, October 10, 2008

PENSAMENTOS...

CHONG YEONG
No passado dia 7 foi feriado, o feriado chinês de Chong Yeong ou Culto dos Antepassados, mas na escola do boneco foi um dia normal, ele teve aulas e a seguir xadrez, uma actividade extra curricular que ele adora.
Como, desta vez, na escola da amorinha foi feriado aproveitámos para ir à escola do mano buscá-lo e ela esteve imenso tempo a brincar lá no recreio da escola que tem escorregas e esse tipo de equipamento e uma “caixa de areia” enorme para os miúdos brincarem (e se sujarem todos, mas o que interessa é que ficam felizes!).

AINDA A MELAMINA
Há pouco ouvi na rádio que um comunicado distribuído pelos Serviços de Saúde de Macau informava que há 3 meninas entre os 4 e os 7 anos que sofrem de cálculos renais (de dimensões reduzidas) que poderão estar relacionado com a melamina dado que as mesmas participavam no plano de leite dos Serviços de Educação, sendo o leite distribuído o Yilei. Passam assim para 4 casos verificados no Território, sendo que o primeiro caso é uma bebé de 16 meses que está em situação estável.
Na China continental esta substância, já causou a morte a pelo menos 4 bebés e fez adoecer 53,000 crianças.
Até dia 8 do corrente foram realizados testes a 196 amostras a produtos lácteos recolhidos no mercado de Macau, tendo 21 revelado conter melamina, entre os quais se encontra o “leite em pó de marca “Nestle Nespray Instant Milk Powder” (data de produção : 2008 06 19), com uma quantidade muito reduzida de melamina (quantidade contida inferior a 1mg/kg, assim preenchendo o critério de segurança estabelecido pelas regiões vizinhas).
De acordo com o resultado sobre a avaliação de risco da melamina no corpo humano, publicado pela “Food and Drug Administration”, a quantidade contida de melamina nos outros produtos alimentícios inferior a 2,5 mg/kg, não constitui um problema para a saúde pública, com excepção do leite em pó para bebés. "


E eu continuo a pensar como é possível que para se obter mais lucro se ponha em risco a vida das pessoas…

Bom fim de semana!

Monday, October 06, 2008

FOTOS E DESAFIO

Fim de semana que passou "a correr", com o tufão que acabou por não querer nada connosco mas que nos deixou muita chuva e muito vento.
O meu boneco que depois do almoço nos diz que depois de ir à Torre de Macau (leia-se Toys'R'Us!) "é melhor ir para casa fazer o homework de chinês" e nos deixa, a mim e ao pai a olhar um para o outro porque aos 6 anos ele se preocupa imenso com o que tem para fazer e é muito responsável.
Hoje deixo aqui (finalmente!) as últimas fotos dos Açores, da ilha de S.Miguel (também só fui a essa), mais propriamente das Furnas onde, como já disse no post lá em baixo, fomos fazer o belo do cozido.
Deixo também o desafio que a Cilinha me deixou há uns posts atrás, desafio que já fiz em 2006, mas aqui fica novamente, ligeiramente diferente.
DESAFIO
- O que estava a fazer há 10 anos atrás?
Estava a trabalhar para a mesma instituição, mas não no mesmo local, onde trabalho actualmente.
Estava preocupada com a transferência de soberania que se aproximava a passos largos.
Estava preocupada com o futuro e se tinha ou não tomado a decisão certa ao não ter ingressado nos quadros da função pública de Portugal.
Estava a ver partir os amigos que escolheram a integração e o ingresso.
- O que estava a fazer no ano passado?
Precisamente neste dia regressava de Portugal onde fui ao funeral da minha avó.
- 5 snacks que eu gosto?
Caracóis (não há em Macau!)
Pastéis de Belém! (pois…)
Figos frescos (cá também não)
Farturas (essas nem vê-las)
Azeitonas (vá lá que há, mas não é a mesma coisa)
- 5 músicas cuja letra sei de cor?
Sealed with a kiss
The greatest love of all – Whitney Houston
From This Moment On da Shania Twain
Ao passar de um Navio dos Delfins (E quase todas as outras deles)
Ser poeta da Ala dos Namorados ou dos Trovante (e quase todas as músicas de ambos)
- 5 coisas que nunca voltaria a vestir / ou calçar
Sapatos que me magoem os pés
Roupa que não me serve
Roupa muito colorida
Blusão de penas (nunca consegui usar)
Saias muito curtas (cintos largos?)
-5 brinquedos que eu gosto
Telemóvel
Computador
Materiais de cozinha
Bicicleta
Carro
-5 blogs que desafio
os 5 que comentaram o post passado
Posted by Picasa

Friday, October 03, 2008

FERIADOS

Começo o post por agradecer à Cilinha que atribuiu ao blog o prémio blog de ouro e eu quero atribuí-lo às amigas que ainda passam por este cantinho apesar de eu andar muito afastada dos vossos.

Depois de dois dias de feriado custa regressar ao trabalho num dia entalado entre os dois feriados e os dois dias de fim-de-semana que se aproximam. Se estivesse em Portugal provavelmente era ponte, mas aqui não há pontes dessas…

O dia 1 foi feriado também para a escola dos filhotes e aproveitámos para ir passear um pouco e brincar, assim como comprar um jogo de xadrez ao filho que começou a aprender xadrez na escola e está a adorar.

No dia 2, o feriado do dia seguinte (adoro este feriado!). E sim, chama-se mesmo assim. Dia 1 é a Implantação da República Popular da China e dia 2 o Dia seguinte à Implantação da República Popular da China.
Bem, neste dia os filhotes tiveram escola, e os papás resolveram ir tomar o pequeno-almoço fora, algo que já não faziam há muito tempo.
Depois fomos ver materiais para fazer obras na cozinha que está a necessitar delas com alguma urgência, já tem 10 anos e muito uso. Fomos também ver electrodomésticos para a cozinha pois esquentador, exaustor e fogão estão a “dar o berro” ou por um fio, como preferirem. Esta é uma tarefa muito complicada face à pouca escolha que existe em Macau, mesmo assim acho que já achei o forno de encastrar (?) que eu queria e o fogão só estou à espera que me confirmem se há ou não metalizado pois o que vi era branco. Não consigo achar fogões com 4 bocas, mas paciência, 3 bocas já não é mau.
À tarde ainda fomos com os filhotes e um amigo do filho ao jardim e eles divertiram-se imenso.

Monday, September 29, 2008

UM ANO DE AUSÊNCIA

Há um ano era sábado.
Estava um dia quente em Macau…
Eu andava bastante irritada e sem paciência, queria ter partido no dia anterior para Portugal, todos acharam que não deveria ir, que não se sabia se valeria a pena, poderia ficar no hospital muito tempo…

Foi um sábado normal, como todos os outros.
Tão normal que só o recordo a partir de um telefonema que recebi quando estava no jardim do Chunambeiro com os filhos.
Era a minha mãe a dizer que o médico a tinha chamado ao hospital. Eu fiquei alerta, ela disse que ela e a senhora do lar onde a minha avó estava achavam que era para propor que ela fosse operada ao tumor que tinha no rim e ela queria a minha opinião pois achava que não se devia operar.
Concordámos que não se devia operar e ela disse que depois me voltava a ligar…

Do jardim fomos para o hóquei em patins, o meu boneco tinha treino.
O treino tinha começado há pouco tempo quando o telefone voltou a tocar.
Era o número da minha mãe, mas não era a minha mãe que estava do outro lado, era a vizinha que me comunicou a chorar que a minha avó tinha falecido e que ela estava com a minha mãe e o médico também (a minha mãe sente-se sempre mal nestas situações, desmaia, esse género de coisas).
Disse ao marido que tinha de partir o mais rápido que conseguisse.
Sábado à noite, agências de viagem fechadas, restava-me a net.
A “semana dourada” da China começava na segunda-feira e os voos estavam cheios.

Voltámos a casa no fim do treino. Informei o boneco e a amorinha que a avó Maria tinha falecido e eu ia a Portugal. O meu boneco fez algumas perguntas sobre a morte; também queria ir a Portugal. Depois convenceu-se que não podia ir e esqueceu-se do assunto. A amorinha choramingava que não queria que a mamã fosse embora. Foi a primeira vez que me separei dela.

O papá procurava viagens na net, sem grande sucesso. Várias horas de simulações. Companhias só deixavam marcar com 24 horas de antecedência. Eu não tinha 24 horas, eu não tinha horas…E fazia a mala sem saber quando partiria.

Quase à meia noite conseguiu um voo na KLM para o dia seguinte de manhã. Voo marcado, era preciso comprar bilhete de jetfoil urgentemente.O papá foi ao terminal de jetfoil comprar: 6 da manhã marcava o bilhete, ditava a partida que mais me custou até hoje. Saí de casa às 5 horas com a amorinha a agarrar-me a mão a chorar.
Eu retirei a mão e saí. Não chorei, mas tinha o coração partido

Foi um sábado que não esquecerei, assim como o dia anterior, quando à noite na varanda da cozinha pensava no que fazer…
E, em pensamento dei-lhe “autorização” para partir, com muito custo pois não queira que partisse mas também não queria que sofresse e há uma semana que estava no hospital a sofrer, muito segundo a minha mãe.

Devia ser perto das 23 h quando, de coração apertado, olhei o céu e murmurei “Vai doer muito, mas se tem de ser, que seja”. Segundo a minha mãe foi na sexta-feira, perto das 16h de Portugal (23h de Macau) que tudo se desenrolou até que partiu no sábado pelas 6 da manhã de Portugal. E eu fico a pensar…
No dia em que fiz a gravação da voz dos meus filhos para ela ouvir e ela já não reagiu tive a certeza que estava a agarrar-se às últimas forças que lhe restavam para se manter entre nós.

Hoje sei que se mantêm entre nós, que eu e o papá sentimos muito a falta dela nas últimas férias em Portugal, que eu me lembro dela todos os dias, que o meu boneco se lembra dela e quis ir ver o sítio onde ela está quando fomos a Portugal e que até a amorinha fala nela de vez em quando, apesar de ser tão pequenina.

E um ano passa tão rápido mas deixa tantas saudades e um vazio enorme que não se consegue preencher nunca…

Imagem retirada da net

Friday, September 26, 2008

A TRAGÉDIA ANUAL

Todos os anos há qualquer coisa que perturba este canto do mundo.
SARS, febre de Dengue, doença da boca, pés e mãos, gripe das aves,…

Agora é o escândalo do leite contaminado com melamina, que já provocou a morte a quatro bebés no continente chinês, o primeiro deles em Maio deste ano, e fez com que mais de 6 mil estejam internados com cálculos renais, alguns em perigo de vida.

A melamina é uma matéria prima usada no fabrico de plástico, não é carcinogénea, tem toxidade baixa, mas alto teor de nitrogênio e pode afectar o sistema urinário e genital, causando cálculos na bexiga e nos rins.

Inicialmente esta substância foi encontrada nos produtos da popular marca mongol Yilei (ou Yili, em mandarim), marca patrocinadora dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008.
Os productos desta marca foram retirados do mercado do continente, Hong Kong e Macau: leite, iogurtes, gelados, café...
No continente chinês as marcas Mengniu e a Guangming também apresentavam produtos com vestígios de melamina e foram retiradas do mercado.

Segundo os Serviços de Saúde de Macau, há oito produtos contaminados com o químico: o leite puro da "Yili", iogurte líquido de morango da "Yili", leite com sabor a noz da "Mengniu", dois lotes de leite magro rico em cálcio da "Yili", o biscoito "Lotte Chocolate Snack Koala", o leite "monmilk breakfast milk malt beverage" e o leite em pó "Nestlé Neslac" para crianças com mais de um ano.
Há uma criança de 16 meses internada em Macau com pedra nos rins, o único caso até à presente data. Esta criança consumia o leite em pó Nestlé Gold, fabricado no norte da China e suspeito de conter melamina, apesar da Nestlé ter emitido um comunicado a dizer que a dose era mínima, whatever that means, pois se a OMS diz que nem sequer se devia usar este produto na comida…

O leite da marca Yilei foi distribuído aos alunos das escolas de Macau que participavam do plano de leite dos serviços de educação, que actualmente está suspenso, estando a Educação em colaboração com os Serviços de Saúde a realizar exames preliminares de urina aos alunos que participaram no programa de leite. A segunda fase dos testes tem lugar quando houver indícios de possível contaminação no primeiro teste rápido. Após realização do segundo teste, se existirem indícios da doença passa-se à terceira fase dos testes, a realização de uma ecografia.

O meu boneco não participou no programa de leite nos últimos dois anos, a escola dele não aderiu. “Há males que vêem por bem”?...
As creches não estão incluídas neste programa e eu sei que a amorinha bebia leite em pó na creche mas não era todos os dias e a quantidade era inferior a um copo por dia.
O leite lá em casa era o Mimosa meio gordo, quando havia, algumas vezes o Dairy Farm da Nestlé, que também já disseram que tinha melamina mas ainda não vi confirmado pelos Serviços de Saúde, mas este em “último recurso” e o leite Cow head que é actualmente o mais consumido (não há o Mimosa…) e é da Austrália.

Por aqui, continuamos a seguir o desenvolvimento de toda esta confusão, sempre com “um pé atrás” em relação aos produtos chineses que já não é a primeira vez que têm problemas.

Thursday, September 25, 2008

S.MIGUEL V: FURNAS E DESPEDIDA

S.MIGUEL V: FURNAS
Durante a nossa visita, a amiga açoreana estava de férias, mas o marido não tinha a mesma sorte e enquanto nós passeávamos ele ia trabalhar e só o encontrávamos à noite.
Domingo, foi o único dia em que ele não trabalhava e preparou-se tudo para fazer o famoso cozido das furnas.

No fundo de uma panela enorme colocou-se carne de vaca com gordura, a seguir entremeada, tudo em pedaços grandes, temperados com sal. Por cima frango com pele e chouriço (acho que lhe chamam linguiça e era caseira, feita pelo cunhado da nossa amiga, uma delícia). Acrescentou-se bastante repolho cortado em quartos, cenouras, descascadas mas inteiras, batatas-doces descascadas e em pedaços grandes e batatas descascadas também inteiras (de tamanho médio). Seguiu-se o chouriço mouro enrolado em couve, para não rebentar.

Tapou-se e atou-se a panela e foi colocada no carro que a viagem ainda era grande.
Há quem embrulhe a panela num lençol, mas a nossa não foi embrulhada.
Chegados às furnas, um local lindo e misterioso com todo aquele vapor de água a sair do chão. É um local que me assusta um pouco pois parece-me que devia estar melhor protegido uma vez que tem imensos buracos no chão, bem grandes, com água a ferver. Talvez um pouco perigoso, ou talvez seja porque eu tenho crianças pequenas…

Dirigimo-nos ao local dos cozidos onde os buracos no chão já estão feitos e onde está um funcionário da Junta de Freguesia das Furnas que ajuda a tapar o buraco onde fica a panela do cozido e entrega uma placa com o número do “buraco” do cozido.
Depois ficou a cozer com o calor do vulcão durante 7 a 8 horas e nós fomos passear.


Foi neste dia que tivemos direito ao dia em que as quatro estações mais se representaram num único dia. Quando fomos ao Miradouro no cimo da montanha para ver a Lagoa das Furna estava a chover e estava frio..

Descemos para as Caldeiras e fomos comer milho cozido na água das caldeiras e que sabe a enxofre. Há quem tenha adorado como a minha mana e quem tenha detestado como eu, a enjoadinha de serviço ;) e, enquanto eles se deliciavam com o milho eu deliciava-me com umas queijadas de mel, muito boas e muito doces (ai, a linha!) e com uns bolos lêvedos quentinhos, uma delícia!!!!

Depois fomos provar as águas gasosas naturais e eu detestei todas, assim como a minha mana. O meu boneco ainda provou a primeira, mas já não provou mais nenhuma, a amorinha fez logo cara feia ao copo ;)

Adorei as casas construídas com pedras vulcânicas e o Parque Terra Nostra, um jardim enorme e lindo, com uma piscina de água quente cor de enxofre, onde os miúdos e alguns graúdos (excepção para mim e para a minha mana) deram um belo mergulho depois do passeio.


Hora de ir buscar o cozido e “rumar” a casa, ao nosso “hotel” como dizia o meu boneco, onde nos deliciámos com o cozido das furnas, um cozido realmente diferente de tudo o que tinha comido, muito saboroso, com um leve travo a enxofre, mas delicioso e só não comi mais porque não consegui…

S.MIGUEL VI: A DESPEDIDA

E o dia da partida chegou demasiado rápido e a filha da nossa amiga dizia que não queria que fôssemos embora, tinha gostado da companhia, apesar de não ter tempo de ir à praia pois todos os dias andávamos a passear de um lado para o outro.

Ainda fui ao Modelo comprar uns bolinhos secos tipo Biscoitos de Sintra e biscoitos de cerveja para trazer para os colegas de trabalho e fui novamente ao Rei dos queijos comprar queijo de S.Jorge, uma delícia, queijo de S.Miguel, também bom mas com um gosto muito acentuado para mim e o meu favorito, queijo do Pico. Comprei ainda queijadas da Graciosa, as minhas preferidas, queijadas da avó, também uma maravilha e queijadas de Vila Franca do Campo, essas as que menos me convenceram…

E a hora de regressar chegou e com direito a despedida em lágrimas de quem nos recebeu tão bem e que mais dia menos dia nos vai aturar novamente pois o bichinho S.Miguel picou-nos e vamos querer voltar mais vezes.

Aliás, o meu boneco até já perguntou me nas próximas férias vamos a S.Miguel novamente…

Wednesday, September 24, 2008

O RASTO DE HAGUPIT

O tufão Hagupit já passou.
O sinal 8 foi arreado às 9:30 da manhã, depois de estar hasteado durante 14 horas e as escolas até à primária ficaram encerradas todo o dia. A função pública trabalhou à tarde.
Este foi um tufão muito forte, com a rajada mais forte a atingir 144 km/h na Ponte Nobre de Carvalho.
Causou inundações nas zonas baixas da cidade e também na Almeida Ribeiro, cortes de energia, quedas de árvores, muito lixo espalhado pelas ruas, estradas intransitáveis e estragos em infraestruturas públicas.

Abaixo algumas fotos que recebi por email.
Junto ao "Arco enferrujado", junto ao Jardim do ZAPE
Junto ao reservatório, perto do terminal de jetfoil
Na zona da areia preta, perto da Pérola

Praia de Cheoc Van, em Coloane
Piscina de Cheoc Van, Coloane




Monday, September 22, 2008

ESCOLA DA AMORINHA

Fomos conhecer a escola no sábado passado, viu a sala, os brinquedos, a professora e brincou com o mano. Estava feliz e não queria ir embora…



Ontem foi o primeiro dia…
Deixámos o mano na escola e fomos até à escola dela sem grande expectativa.
Entrei com ela e não deixam brincar nos escorregas do recreio… Ontem tinha uma senhora a dizer que não podia, hoje estava vedado com uma corda… não percebi porquê…



Pensei levá-la para a sala de aula no primeiro andar, mas estava lá uma senhora a dizer que é necessário esperar a professora… esperámos, esperámos, ela a pingar de suor devido ao calor (a temperatura ontem atingiu 37.8ºC e de manhã já deviam estar uns 34…)



Quando finalmente a professora apareceu fomos para a sala, ela entrou confiante, eu estava nervosa…
Enquanto o papá verificava com a professora que tudo estava etiquetado e tinha nome eu brincava com ela, com uns puzzles que estavam na sala.
Um pouco depois expliquei-lhe a medo que a mamã e o papá precisavam de ir trabalhar e que ela tinha de lá ficar…
Ela pensou um pouco, olhou-me e disse: “Mamã, vai embora”
Eu fiquei surpresa, mas contente por ela estar a reagir tão bem e saí da sala.
Ainda espreitei pela janela, sem que ela me estivesse a ver e vi que estava entretida a brincar e nem olhou mais para a porta.

Foi no autocarro da escola para casa…
Um percurso que se faz em 15 minutos demorou uma hora, talvez por ter sido o primeiro dia…


Falei com ela ao telefone, falou pouco, o que não é comum nela que parece um papagaio...
Fez xixi e mudaram-lhe os calções e as cuecas, não me disse quando fez xixi, a professora disse-me hoje que foi na sesta. Já há muito tempo que ela não dormia sesta e deve-se ter esquecido que não podia fazer xixi…
Com tanta recomendação para por nome em tudo chegou a casa com uns ténis maiores que os dela embora iguais, com o nome de uma outra colega.
A professora disse que comeu bem.

Hoje de manhã mais tempo à espera, a professora nem chegou a descer…
E eu irrito-me, perco tempo e chego atrasada ao trabalho…
Era suposto poder deixar os miúdos na sala a partir das 8:30, hoje eram 8:40 quando deixaram subir…



Avisei a assistente da professora da troca de ténis, perguntei se tinha comido bem e ela disse que sim. Informei-me se era preciso levar lanche, mas é a escola que fornece.



Entretanto a amorinha pediu para ir à casa de banho e levei-a.
Ao regressar ela começou a choramingar abraçada a mim e a dizer que queria que eu ficasse. Expliquei que não podia, que tinha de ir trabalhar, que também tínhamos deixado o mano na escola e nem tínhamos entrado… Pouco convencida, agarrava-se cada vez mais a mim.


A colega que levou os ténis trocados chegou e mudei-lhe os ténis, aproveitando para a distrair, com pouco sucesso. Recomendei que não fizesse xixi nas cuecas e que comesse e ela pedia para amanhã ficar na escola com ela.
Expliquei que os pais dos meninos não podem ficar na escola, que os pais dos outros meninos também não ficam, que também não ficava com o mano…
Disse que tinha de me despedir dela pois tinha de ir trabalhar e ela a choramingar deu-me um beijinho e um abraço e também ao papá. Saímos da sala e vi-a a olhar com a lagriminha no olho. E hoje custou-me tanto deixá-la…

Às 13horas será içado o sinal 3 de tempestade tropical, o Tufão Hagupit aproxima-se de Macau e as aulas dos infantários e da pré primária ficam suspensas da parte da tarde. Assim, à hora de almoço vou buscá-la, aposto que vai ficar feliz. As aulas do mano continuam.



Imagem da DSMG

Adenda: São 23:30 e o sinal 8 de tufão foi içado às 19:15, as pontes fecharam uma hora depois e está um vendaval lá fora como nunca vi nestes 13 anos de Macau, este é um dos tufões mais fortes a que assisti. Neste momento parece ter atingido o ponto mais próximo de Macau ou pelo menos de Hong Kong estando a 190 Km do território vizinho. Por aqui ainda há muitos doidos que passeiam de carro para experimentar o túnel da ponte que liga Macau à Taipa e que só abre quando há tufão...

Amanhã não deve haver escolas embora ainda não se preveja quando o sinal vai diminuir. Quando mudar para sinal 3 temos 1h30m para chegar ao trabalho mas as escolas pré primárias e primárias continuam fechadas e só abrem no dia seguinte.


The No. 8 Northeast Gale or Storm Signal is in force.
This means that winds with mean speeds of 63 kilometres per hour or more are expected from the northeast quarter.
At 11 p.m., Typhoon Hagupit was centred about 190 kilometres south-southwest of Hong Kong (near 20.8 degrees north 113.4 degrees east) and is forecast to move west or west-northwest at about 28 kilometres per hour heading towards the western coast of Guangdong.
Hagupit is now at its closest to Hong Kong. It will remain at a distance of about 200 kilometres from Hong Kong in the next few hours. The No.8 Gale or Storm Signal will be in force throughout the overnight period.
Tides at many places are currently running more than 1 metre above normal. Flooding is expected overnight in low lying areas including Sheung Wan.
In the past hour, the maximum sustained wind speeds recorded at Chek Lap Kok and Cheung Chau were 81 and 99 kilometres per hour respectively.

Friday, September 19, 2008

S.MIGUEL: LAGOA DAS SETE CIDADES

Dia de conhecer aquele que é de certeza o ponto turístico mais conhecido da ilha: a Lagoa das Sete Cidades, sobre a qual se contam várias lendas.


No caminho encontrámos pessoas a passear a cavalo e no miradouro de onde se vê as lagoas encontrámos um senhor muito simpático com uma carroça puxada por um burro, onde o meu boneco e a filha da nossa amiga deram um pequeno passeio.


Devo dizer que a Lagoa das Sete Cidades me decepcionou, era a que mais conhecia de nome e até de fotos e postais e a imagem que eu tinha era de uma lagoa com água azul e outra com água verde e não foi o que encontrei, aliás tive de perguntar à nossa amiga qual a lagoa azul e qual a verde.


A paisagem não deixa de ser espectacular, principalmente depois de se descer até à cratera do vulcão, ou seja às margens da lagoa e ver a dimensão da cratera que é enorme. Sentimo-nos pequeninos ali dentro.


Foi ao descer para as margens que num pequeno miradouro se podia ver uma lagoa que não estava identificada e essa sim, tinha a água verde e é linda!


Na povoação que fica na cratera do vulcão, entre as duas lagoas preparava-se uma festa e a procissão e decoravam-se as ruas com flores.


No regresso a “casa” passámos pelo miradouro da ilha Sabrina de onde se avista o Pico das Camarinhas na Ponta da Ferraria.



Não conseguimos ir aos Mosteiros porque a estrada estava em obras e havia um desvio, tipo caminho de cabras…


Voltámos relativamente cedo a “casa” pois os miúdos pediram para ir à praia, onde fomos por volta das sete da noite.

Achei a água gelada e nem entrei, a minha mana ainda pior, estava enrolada na toalha, mas os miúdos divertiram-se imenso.

A areia preta não nos faz confusão pois em Macau também temos praia de areia preta.


Depois da praia fomos jantar a casa dos pais da nossa amiga, onde também estavam os irmãos dela e os sobrinhos e os miúdos divertiram-se imenso todos juntos até bem tarde…
Posted by Picasa

Thursday, September 18, 2008

S.MIGUEL: PONTA DELGADA

Este dia começou pelo Mercado da Graça porque, segundo a nossa amiga, à sexta-feira é quando há mais produtos frescos. Eu e a minha irmã encantámo-nos nas T-shirts e o meu boneco e a amorinha ganharam umas T-shirts bem giras com as vaquinhas, a dele a dizer “Vou-te escarrolá”, algo como vou-te dar uma tareia e a dela a dizer “Sou tão requinha” - sou tão querida.
Passeámos pelo pequeno mercado, vimos o ananás dos Açores, que é delicioso e as bananas e fomos à Casa do Queijo, onde me apeteceu trazer um pouco de cada produto que lá havia, desde os queijos às queijadas, passando pelo doce dos capuchos e de amora e acabando nos bolinhos secos dos Açores.
Neste dia fomos ao Parque Atlântico, o Centro Comercial de S.Miguel que achei parecido com o Vasco da Gama levar a minha irmã que ia encontrar um colega de universidade. Demos uma volta e ainda comprei umas blusas na Zara com o IVA mais barato pois nos Açores o IVA é mais baixo ;)

Regressámos a Ponta Delgada para dar um passeio pela baixa.
A amiga açoreana foi ao emprego duma amiga dela para lhe dar um beijinho de parabéns pois ela fazia anos e, como o mundo é pequeno, descobri que esta amiga é uma antiga colega minha de universidade.
Andámos por ali e os miúdos começavam a ficar cansados e a não querer andar e o calor também não ajudava e quando viram passar o comboio turístico quiseram ir e decidimos ir. O comboio, de seu nome “Lagarta” é engraçado para dar uma volta sem nos cansarmos. Nós fizemos o percurso religioso que era o que partia quando fomos comprar o bilhete e não queríamos ficar à espera.
Regressámos a casa a tempo dos miúdos darem um mergulho na piscina deles enquanto eu preparava o jantar, a minha massa que todos adoraram, principalmente as filhas da nossa amiga.


Posted by Picasa

Wednesday, September 17, 2008

S.MIGUEL: LAGOA DO FOGO E CALDEIRA VELHA

Depois do dia da chegada e do dia da descoberta que a ilha não era assim tão pequena quanto nós tínhamos imaginado, nem tão subdesenvolvida (antes pelo contrário) partimos para conhecer um dos pontos turísticos mais famoso da ilha: a Lagoa do Fogo.

Pelo caminho, muitas vaquinhas a pastar nas encostas das montanhas, desafiando a lei da gravidade num equilíbrio que nos parecia precário. Algumas desafiavam igualmente os carros e passeavam-se pela estrada.
Parámos num miradouro junto à antena (não me perguntem nomes…), onde se podia observar a Lagoa do Fogo e o outro lado da ilha, é um miradouro com vista para os dois lados da ilha…

A Lagoa de Fogo superou as minhas expectativas, é linda!
A estrada que leva até lá é que não é assim tão gira pois é íngreme e tem pouco espaço, se por acaso se sai da estrada corre-se o risco do carro cair pela encosta abaixo. Mas a condutora era boa! ;)
Foi também a condutora que nos disse que há muitos anos chegou a acampar nas margens da Lagoa do Fogo, algo que agora não é permitido pois de vez em quando as águas da Lagoa aquecem, dado que a lagoa é na cratera do vulcão que está adormecido há muitos anos. Não fomos até à margem pois é necessário ir a pé e com duas piscas de 3 anos é uma distância considerável.

Da Lagoa do Fogo descemos até à Caldeira Velha onde vimos as primeiras águas em ebulição que saíam do chão. A água era quente e a cascata descia até uma piscina natural, com água laranja devido à concentração de enxofre, onde pequenos e graúdos se divertiam a tomar banho. Eu e a minha mana preferimos ficar a ver e a tomar conta das coisas…

Depois do banho quente a fome apertava e fomos comer a uma pastelaria (não perguntem o nome que já não me lembro…) que tinha uns bolos deliciosos, os lacinhos de massa folhada com doce de ovos eram uma maravilha. Foi neste dia que encontrámos o único rebanho (?) de cabras que vimos na ilha.

Acabámos o passeio deste dia na Cerâmica Vieira a apreciar os utensílios feitos à mão e também pintados à mão.

Os miúdos ainda tiveram direito a um mergulho na pequena piscina instalada no jardim da casa dos nossos amigos.

Posted by Picasa

Tuesday, September 16, 2008

AÇORES – S.MIGUEL: O IMPACTO

Posted by Picasa

Este post está prometido e tem sido adiado porque há tanto a dizer que nem sei por onde começar…
A nossa viagem a S.Miguel começa com uma história engraçada de dois jovens que trocavam correspondência, há mais de 20 anos através do Clube Verbo (acho que era isto…), um de Macau e um de S.Miguel, Açores.
Conheceram-se em Lisboa, muitos anos depois de trocarem correspondência e eu conheci o correspondente açoreano há uns 3 anos, nas Amoreiras, em Lisboa.
A viagem a S.Miguel está prometida pelo então jovem de Macau há mais de 20 anos… e, este ano eu decidi que finalmente se iria realizar.

Quando marquei as viagens tive em conta que não tínhamos muito tempo e que não queria andar a “correr” de um lado para o outro, ainda por cima com duas crianças pequenas, a que se juntavam as açorianas.
Inicialmente foram programados uns dias em S.Miguel e uns dias na Terceira, mas como precisei de reduzir um dia à viagem a Terceira ficou para próxima oportunidade e marquei as nossas férias em S.Miguel de 5 a 11 de Agosto para coincidir com as férias da amiga açoreana.

A minha expectativa em relação ao que iria encontrar era pouca, o que se devia ao facto de não conhecer nada dos Açores e de morar numa ilha minúscula. Não tive tempo para pesquisar nada sobre S.Miguel e o facto de ir para casa de um local também me deixou mais descansada. O que sabia é o que toda a gente sabe, uma ilha no meio do Atlântico, muito verdinha, muito bonita, com a Lagoa das Sete Cidades e as Furnas e pouco mais… Ignorância, talvez, admito, mas não podemos saber tudo sobre todo o mundo. Também achava que seria uma ilha pequena, pouco desenvolvida e muito rural…

Ao chegar ao aeroporto, pequeno, achei que a minha ideia estava correcta embora me tenha surpreendido pois o meu voo afinal tinha escola em Ponta Delgada e seguia para Bóston, nos Estados Unidos.
A receber-nos estava a amiga com as filhas e os pais, numa recepção muito calorosa para com quem não conheciam. Foi complicado acomodar malas e crianças nos dois carros, as malas não eram muitas mas ocupam espaço e as crianças, duas da mesma idade porque não se queriam sentar uma num carro que não conhecia, numa cadeira que não conhecia e outra num sitio diferente daquele a que estava habituada…

Do aeroporto de Ponta Delgada até ao que o meu boneco baptizou de “nosso hotel”, a casa dos amigos em Lagoa, demorámos menos de 10 minutos, uma vivenda muito agradável e para onde o meu filho declarou 2 horas depois de ter chegado que não se importava de mudar para lá “forever”. O facto desta amiga ter uma filha de 8 anos muito simpática e que o aturou deve ter contribuído para esta decisão… a filha mais nova da nossa amiga é um mês e 6 dias mais velha que a amorinha mas é maior de tamanho e peso e o meu boneco também gostou muito de brincar com ela.

No dia seguinte fomos para o Nordeste, por entre vales e montanhas, uma paisagem deslumbrante, muito verde e muito azul do oceano, que nos encantou a todos. Parámos em vários miradouros e deslumbrámo-nos com a beleza natural desta ilha tão verdinha e onde tudo está tão bem cuidado. Aprendemos que hortênsias se chamam novelões e que a maioria se encontra por toda a ilha e são quase sempre azuis.

E foi neste primeiro dia em que andámos todo o dia de carro pelo Nordeste que comecei a ver que a minha ideia de uma ilha pequena estava errada…

Posted by Picasa

Thursday, September 11, 2008

11 de Setembro - 7 anos

Porque há coisas que nunca se esquecem...






Imagens retiradas do Google Images

Tuesday, September 09, 2008

“GAP” DE 3 ANOS

Durante estas ferias em que estive o tempo todo com os meus filhotes apercebi-me do quanto o meu boneco cresceu.
Olho para ele e já não é um bebé pequeno, é um menino que começou este mês a escola primária.
É um menino teimoso e com personalidade forte, que ainda faz muitas birras e chora e se porta mal, mas é um menino com muita curiosidade sobre o que se passa no mundo à sua volta, com muita sede de aprender como as coisas funcionam.
É um menino que embora por vezes contrariado aceita que não pode fazer algo porque não se pode fazer por ser pequeno ou porque a mamã não tem tempo (e o que me custa quando o motivo é mesmo falta de tempo!) ou dinheiro para comprar todos os brinquedos do Toys’R’us e que mesmo que tivesse não comprava porque ele não lhes daria o mesmo valor.

Nestas férias olhei para o meu filhote com “olhos de ver” como diria a minha avó e fiquei surpreendida com o que vi.
Fiquei também nostálgica e com a sensação que estes 3 anos em que ele cresceu não lhe dei a devida atenção, que desde que a mana nasceu me dediquei mais à mana, que afinal era mais pequenina, e que o descurei um pouco (ou muito).
Fiquei a pensar se não tivesse a mana se não lhe teria dado mais atenção, se não o teria acompanhado mais, prestado mais atenção ao seu desenvolvimento, às suas conquistas e feitos e apoiado mais aquando das derrotas.
Será que foi por eu lhe dar menos atenção do que a que ele achava que merecia que houve uma fase em que andou mais agressivo e a portar-se mal na escola, chegando ao ponto de ter sido chamado ao Director.

Fiquei mesmo abismada com o que ele cresceu e fiquei com pena de ter perdido algo do seu crescimento mesmo sem me ter apercebido que o estava a fazer e agora tenho-lhe dado mais atenção e tentado estar mais com ele e acompanhá-lo mais.
Se inadvertidamente não te acompanhei como querias, desculpa-me, meu boneco, a mamã ama-te muito!


Posted by Picasa