Thursday, November 23, 2006

DESMAME

A amorinha já não mama
Há cerca de duas semanas que deixou de mamar
Aqueles 3 dias em que esteve doente e eu fiquei em casa com ela foram os últimos dias de mama.

No primeiro ano deixava o meu leite para a empregada lhe dar enquanto estava no trabalho e dava-lhe de mamar à hora de almoço e à noite.
Desde que fez um ano que comecei a introduzir o leite meio gordo da Mimosa (passe a publicidade, mas eles só gostam desse). Foi muito complicado no início, ela nem podia ver-me com o biberão na mão que o empurrava logo para longe.
E se fosse outra pessoa ela provava e também rejeitava (devia ter esperança que fosse o meu leite no biberão e por isso provava).
Dar de mamar menos vezes e não tirar o leite com a bomba começou a reduzir a produção. O cansaço também não ajuda...

Aos poucos ela foi aceitando o biberão depois de mamar, tipo complemento à mama que já não lhe chegava.
A meio da noite ela estava meio a dormir e comecei a dar-lhe apenas o biberão, que ela bebia encostada a mim. Bebia uns 120 ml nas melhores noites e eu já ficava muito contente. Nunca soube qual a quantidade de leite que ela bebia porque ela mamava e o meu leite no biberão também era só “para aguentar” até eu chegar (e ela tinha um relógio tão pontual!)

No dia 1 ela ficou doente e já não mamava há 5 dias. Como estava doente e me pedia o seu “me-nino” (sempre chamou assim à maminha) claro que não recusei e era a única alimentação dela naqueles dias (e até tinha pena de não ter mais...).
Mas ela está grande e já come quase tudo, pelo que depois de ela começar a melhorar voltei a dar-lhe o leitinho e quando ela pedia “me-nino” brincava um pouco com ela e depois ela pegava no biberão e bebia o seu “titinho” (leitinho) ou então dizia-lhe “não há menino”. No início ainda refilava mas nos dias que eu estava mais cansada não havia mesmo e a rapariga é uma despachada e não tinha paciência para chuchar e esperar até ter pelo que aos poucos foi desistindo.

Faz hoje duas semanas que a minha amorinha não mama. A última vez foi no dia 08/11.
Esta manhã eu estava a vestir-me e até os seus olhinhos brilharam ao ver a maminha e disse muito contente: “me-nino!”.

O meu boneco mamou até aos 16 meses, a minha amorinha até aos 17.
Ambos começaram a comer papas aos 4 meses e sopa aos 5 e deixaram de mamar quando eu e eles estávamos preparados para que assim fosse.


Adenda: Ontem nova tentativa e a mesma situação do dia anterior.
Hoje nova tentativa para provoocar o parto e a dilatação mais rápida para retirar o feto porque o médico teme alguma infecção por ela ter o feto morto há mais de uma semana... Espero que seja hoje. Já chega de sofrimento (físico, que o psicológico...)

Adenda 2: A diferença horária impede a chegada de informação e afinal anteontem foi a expulsão do feto (ontem falei com a minha mãe e ela ainda não tinha essa informação, mais uma vez as diferenças horárias) e a minha cunhada sai amanhã do hospital. Tudo aconteceu devido aos problemas de hipertensão apesar dela estar a ser medicada quase desde o início da gravidez. Obrigada a todos.

34 comments:

Noite said...

Tão lindo! Gostei tanto de dar de mamar, gostava tanto que tivesse durado mais tempo... :)

Um beijinho grande para ti e muita força para dares aos teus manos, que bem precisam. :*

Tânia said...

Estava a ler-te e a pensar que és, tens de ser uma inspiração para mim. Eu continuo a dar de mamar à Nonô, que ontem fez 6 meses. Ela, depois de durante 1 mês ir bebendo leite artificial uma vez por dia, voltou a rejeitá-lo e só quer mama... Confesso que está a ser duro para mim, porque dou-lhe 3 a 4 mamadas entre as 20 e as 6 da manhã, e ando-me a sentir cada vez mais cansada... N consigo fazer nada de jeito em casa, porque o sono vence-me... COmo conseguiste?

Miduxe said...

Eu também desmamei gradualmente, mas o meu piolhito nunca bebeu biberons de leite antes de ir dormir; Aliàs às vezes preocupa-me pois sei que eles precisam; Ele bebia e bebe sempre àgua antes de dormir e durante a noite...
Quanto à tua cunhada, que sofrimento! Esperêmos que esteja a ser bem seguida porque parece ser uma situação muito delicada do ponto vista médico ( porque, tal como dàs a entender, o psicologico, nem se fala)
bjs

Luísa said...

Estava a ler-te e a pensar como será a última vez para mim e para a Leonor!
Adoro dar mama... é divinal!
Mas tudo tem um fim. A vossa hora já chegou... a nossa chegará a seu tempo.

Espero que o sofrimento da tua cunhada termine rapidamente.

beijo grande

mãe tataruga said...

Não sei porquê mas meti na cabeça que a tua cunhada era da parte do teu marido e por isso estava em Macau.......
Espero que o problema dela se resolva rapidamente porque não deve ser nada bom ter o feto morto dentro dela:(((((((( a nivel psicologico tambem deve ser arrasador:(
Quanto à maminha, o meu filho só mamou ate aos 3 meses, ele proprio começou a rejeitar a mama, com muita pena minha...
Foi muito bom o tempo que os teus filhos mamaram.
Por ultimo, sempre cá vens no Natal???
Beijinhos

Rita said...

Dei de mamar ao vasco até aos 10 meses e custou-nos bastante deixar. Ele pelo leitinho e vivio e eu por ser a ultima vez que o vi a mamar. Era lindo. Paciência a vida é mesmo assim. Outros quadros felizes se desenharam ao longo da vida para todas nós.

Beijcoas

rita

Sorrisos da minha Alma said...

Parece que a amorinha está a começar a despreender-se de ti :-) duda deixou de mamar em mim aos 4 meses, e deixou-me tanta pena.

Tudo de bom para a tua cunhada.
Beijos

Paula said...

A minha pequenita mamou até perto dos 10 meses, com muita pena minha que se tivesse tido leite por mais tempo mais lhe tinha dado, é uma experiência única que só vivi com ela porque o meu filhote mais velho não quis maminha.

Faço votos que hoje finalmente acabe o drama da tua cunhada e irmão.

Beijinhos

Joana said...

NÃO IMAGINO A DOR...Que deus ajude nesta fase tão complicada. Bjs

carla said...

ai miga que bom ate aos 16 meses nada mau...eu dei só ate aos 9 meses...e tenho muitas saudades...ai se tenho,,,,, !!!!
Espero que a situação da tua cunhada fique logo resolvida !!!

beijocas

carla e miguel

Gioconda said...

Que tudo corra o melhor possivel com a tua cunhada, que situação tão melindrosa e desagradavel, coitada.

LP said...

É assim mesmo que o desmame deve ser...

Mais um beijo para o teu irmão e cunhada

Anonymous said...

Continuo a orar pela tua cunhada!

Eu não pude dar de mamar...por isso adorei ler o que escreveste...és uma LINDA!

Bjocas

Meu mais que tudo said...

Eu adorava dar de mamar ao meu Di, infelizmente só consegui fazer até aos 8 - 9 meses + - pois quando comecei a trabalhar o meu patrão não aceitava que fosse dar-lhe a mama e por isso e como não andava com a bomba atrás de mim, aos pouco ele foi secando com muita pena minha mas...

Que Deus ajude a que tudo não passe de hoje pois tal como dizes já chega de tanto sofrimento.

Bjs.

PS: Estou a ler as tuas nostalgias e tou a adorar

Ludy said...

Espero que esse sofrimento termine o quanto antes para que a tua cunhada possa retomar a vida dela...
A pediatra recomendou-me fazer o desmame...só que não está ser nada fácil...por saber que há maminha o meu nino não come, faz uma birra desgraçada! Não toma biberon o que complica ainda mais.
Bjinhos para voçes

Mamã do Diogo said...

O meu leitinho tb ja é pouco,algum dia teria de acabar,mas é sp tao bom :)
Tadinha da tua cunhada :( espero k resolva desta vez.
Beijokas

Lúcia said...

Passei para deixar um beijinho. Espero q tudo corra bem hoje.

Carla Iglesias said...

Olá Sandra,
È sinal que estão a crescer e nós também. Tens que encarar isso como uma nova etapa na vida da amorinha!
Espero que a tua cunhada regresse depressa a casa, para poder ter paz de espirito e ambos conseguirem juntos ultrapassar esta fase menos boa e seguirem em frente..

Bjos
Carla
Bjos e força
Carla

Gina said...

Foi excelente teres conseguido dar-lhes mama até tão tarde! :)

Quanto à tua cunhada, lamento imenso o que lhe aconteceu! Tenho uma colega minha que perdeu um filho precisamente nas mesmas circunstâncias... é muito doloroso!

Muita força para todos vocês!

Beijos

sofia said...

O meu também nunca quis o biberão até que começou a acordar muitas vezes de noite e so adormecia se mamasse um bocadinho, estava a ser um vicio. Ate que um dia saimos e ao chegarmos a casa ele estava ja cheio de sono que consegui dar-lhe o biberão, no dia a seguir so bebeu um bocadinho e depois habituou-se e deixei de lhe dar a mama.Também já tinha pouco.Aos 14 meses deixou de mamar.
Espero que o sofrimento que a tua cunhada está a passar termine rapidamente e que esteja a ser seguida por uma equipa boa.
Beijinhos e que tudo corra melhor
Sofia e R

maria-joão said...

Quase toda a gente fala do final da amamentação como um vitoria. Para mim foi uma desilusão. Quem me ter ter podido continuar.

Dani said...

É difícil cortar a ligação, não é? :)

Quanto ao outro assunto, nem imagino a dor. Não sabia que dizer. Mesmo hoje, estou a escrever sem qualquer consciência do que seja passar por tal coisa.

Beijinhos

Sonia said...

O cordão umbilical nca se corta, mas estas alterações e o sentimento de autonomia que cresce com eles, deve deixar-nos um pouco "despidas".

beijinhos
ps: lamento o que aconteceu à tua cunhada... uma dor dificil de imaginar!

cloinca said...

Olá minha linda!!
Queria primeiro deixar aqui um beijinho muito, muito grande para a tua cunhada... Só agora li o que se passou e fiquei com o coração tão apertado...
:(
Beijinhos também para o teu irmão e sobrinhos, todo o apoio e energia positiva nesta fase nunca são demais!!

Quanto a teres deixado agora de dar o peito à Amorinha... sabes o que te digo? Que maravilha!! Eu não consegui nunca dar o peito ao André, é das experiências que não vivi que mais sinto falta... ele nasceu prematuro e não conseguia mamar...
Por isso, se foi a altura certa, se tu e ela estavam preparadas para terminar essa fase, ainda bem que assim foi!!
E a data em que ela mamou pela última vez não me vou esquecer: foi no dia em q o André fez 3 anos!
;)
Beijinhos grandes, grandes para vocês!!

Ana said...

Ainda bem que correu tudo bem com a tua cunhada.
Nunca dei de mamar a minha filha ela sempre recusou o meu leite, fiz de tudo para ela mamar mas nao deu, mesmo sendo todos os dias ajudada por uma enfermeira que vinha do hospital de proposito para me ajudar, nunca conseguimos, mal provava o leite desatava aos berros.
Tenho pena.

Scarlett said...

Só agora li os últimos post.

Beijinhos :(

Ana Maria said...

Oh amiga deve ser bem triste chegar a um tempo e nao ter mais leite para satisfazer os nossos filhotes mas deste bastante tempo a maminha a poucas como tu.
E relacao a tua culhada deve ser imenso dificil a todos os niveis ter o bebe morto dentro da barriga ate me arrepio so de pensar.
Coragem e forca amiga.

Mts beijokas :)

rutebruno said...

por situações complicadas a ver com o meu pai, só dei de mamar até aos 3 meses... mas foi bom enquanto durou!
que bom!
as melhoras para a tua cunhada, uma altura mto dificil...
beijos

docinho said...

Um beijo apertado para a tua cunhada : ( lamento...
Qt ao desmame... eu só tive leite durante 3 meses por isso... no comments ; )

beijos vazios

Amélia do Benjamim said...

Tu és boa de leite. Ainda bem. O Benjamim mamou até aos 9 meses e meio, assim, os dois ao mesmo tempo, ele a rejeitar e eu a secar... adorava dar de mamar.

Espero que a tua cunhada tenha uma boa recuperação, e rápida.

Muitos beijinhos

Lisa_pt said...

Pois tb tenho a noção q o desmame deve ser complicado qd eles estão tão habituados... vejo isso pela minha sobrinha q ñ quer dormir antes de mamar...

Quanto à tua cunhada, espero q recupere depressa as forças e que apesar de tudo, o sofrimento seja apaziguado rapidamente!

Joquinhas gds

teresa pintor said...

muito obrigada pelos carinhos que me deixaste no meu blog.
querida, eu amamentei o meu filho apenas 6 dias... ainda hoje (passaram 4 anos) sinto essa falha enquanto mãe. nunca mais poderei recompor-me disso. mas, enfim... é a vida... foi a opção que tive de tomar na época... ou amamentava o meu filho querido, ou não poderia regressar às aulas e estava a 3 semanas de terminar a minha licenciatura. optei por ir para as aulas... sonhava dali a 3 semanas terminar o curso para termos uma vida melhor. foi por ele e para ele.
na verdade, hoje eu tenho o meu curso, o meu filho tem uma vida muito confortável, eu também, mas não sou feliz. nem amamentei e tenho pena...
querida, neste turbilhão de dor agradeço-te os mimos que me deste.
já agora, como me descobriste? somos de portais diferentes....

teresa pintor

Costinhas said...

É tão bom, quando se terminam certas fases de forma pacífica!

(um beijo apertado para a tua cunhada e restante família... o momento deve ser bem difícil)

NaRiZiNHo said...

Só hoje é que te vim visitar :(.
Lamento pelo momento que a tua família está a passar, acredito que não seja fácil.
Desejo-lhe uma boa e rápida recuperação física, quanto à psicológica, que o tempo colabore e ajude.
:-*