Tuesday, November 03, 2009

MEDICINA CHINESA

Passou o fim-de-semana em que tentei descansar, mas com duas crianças tal não é muito fácil. Mãe não se pode dar ao luxo de estar doente…

Sábado foi dia de compras no mercado de manhã, dia das bruxas num jardim do território à tarde e de hóquei em patins à noite. E eu ainda tinha o casamento da minha amiga indiana a que não fui por me sentir de rastos!!!

Domingo fomos almoçar ao Nga Tim, a Coloane, onde eu acho que a comida cada vez está pior, mas o boneco adora a massa e os peixinhos minúsculos (“pak fan yu”) e ela também. Como estava muito sol e muito quente depois de almoçar fomos para casa que eu já me estava a sentir mal.

Segunda-feira foi feriado do dia de finados, mas os miúdos tiveram escola. Foi o primeiro dia depois do “mid term break”.
A propósito, queria registar que a amorinha foi pela primeira vez ao cinema na quinta-feira passada ver o filme “Astroboy”, em cantonense, com o irmão e a empregada.

Depois de deixar os bonecos nas escolas fomos ao café tomar o pequeno-almoço e de seguida lembrei-me de ir consultar um médico de medicina chinesa. Mal não havia de fazer.
Esperei quase uma hora porque o mestre de medicina chinesa é bastante conhecido e tem sempre muita gente para consultar.
O “consultório” não é mais que uma secretária instalada num canto de uma farmácia chinesa cheia daqueles produtos que nem conseguimos muito bem identificar e que são barbatanas de tubarão, mariscos secos, massas, arroz e até champô para o cabelo.

Farmácia chinesa, imagem de Noite


Quando chegou a minha vez, sentei-me no banquinho plástico e o marido contou o que me tinha acontecido, do desmaio, da dor de barriga e de me sentir tonta. O mestre vê a pulsação do pulso direito e vai fazendo perguntas sobre a última menstruação, pede para ver a “língua” e diz em português e eu quase nem o percebia porque a “consulta” foi toda em chinês, com o marido a traduzir. Pergunta se costumo ter a boca seca e eu digo que não (e depois passei a tarde a beber água…), passa a ver a pulsação do pulso esquerdo e este é mais rápido que o do direito e volta a perguntar qualquer coisa que já não me recordo.
Começa a escrever a sua “receita” e as receitas da medicina chinesa são compostas por chás medicinais feitos de várias plantas, tudo natural, que costuma ser fervido durante umas horas e que costuma resultar num chá bastante escuro, quase preto com um cheiro bastante desagradável e um sabor ainda pior. Reconheço que é bastante difícil beber um copo daquele chá (já bebi ontem e hoje e falta amanhã) mas as vezes que recorri a ele senti-me melhor… se é psicológico ou não, não sei mas espero que desta vez também me faça sentir melhor.
A parte boa é que as farmácias chinesas fazem o chá, pagando mais um pouco…
Tenho ainda a recomendação de não comer nada cru, incluindo fruta e salada e não comer batata, feijão e cebola. E o mestre de medicina chinesa achou que teve a ver com o veneno libertado pela vesícula... e que primeiro tratamos a gripe (que apareceu hoje...)


Imagem retirada daqui, está a pesar os ingredientes para o chá. Neste artigo poderá ficar a saber mais sobre a medicina tradicional chinesa.

7 comments:

Cindy said...

Espero que te faça bem!! As melhoras rápidas!!
Beijocas grandes!!

Patrícia said...

Espero que o chá resulte e que fiques bem melhor!

Bjs

Sonhadora q.b. said...

Que espectáculo!
Acho super interessante todas estas características especiais das outras culturas.
Beijocas e as melhoras

Ana said...

Um beijinho grande de rápidas melhoras.

ameixa seca said...

Vi uma vez uma reportagem de farmácias chinesas e até me arrepiei. Eles têm produtos que nunca mais acabam e alguns bem esquesitos he he
Mas o importante é sentires que estás melhor :)

margarida said...

É como dizes, mal não há-de fazer... e se a medicação dita normal vem de plantas, acredito nas medicinas alternativas tb!
As melhoras,

bjinhos

margarida said...

É como dizes, mal não há-de fazer... e se a medicação dita normal vem de plantas, acredito nas medicinas alternativas tb!
As melhoras,

bjinhos