Friday, March 02, 2007

86 ANOS!


O ano passado escrevi o texto que volto a deixar aqui, porque este ano não tenho inspiração.

Muitos parabéns e que conte muitos mais!




Há muitos anos nasceu uma menina, pobre e numa família com muitos filhos como era típico naquele tempo.

A menina cresceu, tornou-se numa mulher que nas fotos a preto e branco amarelecidas pelo tempo ou acastanhadas devido à qualidade do papel me parece bonita.

Tinha um olhar triste, teve sempre devido aos sacrificios que lhe eram exigidos.

Desde pequena que trabalhou, primeiro a tomar conta dos irmãos e a cuidar da casa, depois a servir como empregada em casa dos patrões ricos.

Nunca foi à escola, nunca aprendeu a ler e a escrever.

E tem pena, muita pena de não ter aprendido. “Ao menos a fazer o meu nome...”

Houve um jovem que se apaixonou perdidamente por ela, ao ponto de lhe dar um tiro quando ela recusou casar com ele. Bala que ainda está alojada no seu corpo e que surpreende os médicos.

Casou muito jovem, pensa que teria 18 anos porque ainda hoje não sabe a sua idade.

Teve um filho, um menino que nasceu muito, muito doente.

Sofreu muito, sempre com o filho no médico. Tinha uma doença de pele e ela conta-me que chorava juntamente com o menino a mudar-lhe as ligaduras que tinha em todo o corpo. Hoje consigo imaginar levemente o seu sofrimento. O menino não resistiu e partiu.

Teve outra filha mas nunca esqueceu o vazio dessa perda. Ainda fala do “meu menino”...

Mais tarde foi o marido que adoeceu e partiu para junto do menino.

Voltou a ficar sozinha, viúva, jovem e com uma filha pequena para criar.

Foi à luta, pela filha.

Encontrou novo amor, irmão do marido que tinha partido.

As famílias não aceitaram e eles fugiram com a menina.

Deixaram o Alentejo para trás e vieram para a margem sul, perto de Lisboa.

Ele trabalhava a cortar mato e ficava muito tempo longe de casa.

Ela tratava da menina e de mais dois filhos que nasceram desta nova união: uma menina e um menino.

O destino traçou que também ele adoecesse com “uma doença má”.

Passou os últimos anos da sua vida em operações, na cama de um hospital em Lisboa, na “grande cidade”...

Ela aguentou tudo, sozinha.

Os filhos tinham casado e tinham as suas vidas, não tinham tempo para as suas lamentações. Restava-lhe a companhia de uma neta, filha da segunda filha cujo primeiro casamento tinha falhado. Esta menina transformou-se na sua filha mais nova e na sua companhia quando também ele partiu...

Quis o destino que também a neta fosse para longe e ela voltou a ficar sozinha.

O tempo revelou que os filhos não sabem agradecer o que os pais fazem por eles...nem lhes sabem dar o devido valor e amor.

Triste, muito triste...

A sua alegria é saber que a neta está bem e tem dois filhos e que lhe deu a sua primeira e única bisneta.

A alegria voltou a brilhar nos seus olhos e ela vive a contar o tempo que falta para os rever, sempre com medo de não chegar lá, de não resistir...

Hoje completa 85 anos!

Como desejava que fossem muito felizes e com muita saúde...

Uma vida cheia... mas com poucas alegrias.

Muitos parabéns!

24 comments:

Sorrisos da minha Alma said...

Ainda lembro destas tuas palavras.
Espero que esteja tudo bem contigo...
Desejo um feliz aniversário para a tua avó.
Beijos para vós

lenamaga said...

Gostava mt de ter tido uma avó assim, como se fosse minha mãe :(
muitos parabéns para a tua avó e que conte muitos mais anos
bjs

eu-sei-lá said...

Muitos parabéns à avózinha.
Beijocas e bom fim de semana, aproveita para descansar!
Ruth+Diogo

mãe tataruga said...

Muitos parabens à mulher coragem que é a tua avó pelas 86 primaveras.
Parabens a ti tambem por seres uma neta tão dedicada!
Um beijinho muito grande e um optimo fim de semana.
Com carinho.
Paula

Amélia do Benjamim said...

Parabéns!
E um abraço apertado para ti.

Mamã do Diogo said...

Lembro me perfeitamente das tuas palavras :)
A minha avó é a minha mãe,sp vivi k ela :)
Parabens à tua avó, uma grande senhora.
Beijokas

maria-joão said...

Eu não li o post a ano passado e estou muito comovida agora.
Porque será que as avós que hojem andam por essas idades, muitas delas tem uma história triste?
A minha também não teve uma vida fácil.

Tânia by Cyprus said...

Fiquei com a lagrimita no olho.
Como sabes, vivemos o mesmo. As nossas avós são o nosso mundo. A minha tb só conta o tempo para eu voltar, dai eu ir mais cedo.
Imagino o que sentes por estar longe.
Muitos Parabéns à Avó e um beijo carrgado de carinho para ti!

Bem Me Queres said...

Um verdadeira história de vida e um ensinamento.
Muito parabéns à tua avó.
Bjs docinhos

Narizinho said...

há pessoas que tem histórias de vida muito crueis, mas que lutam...lutam... para que ela seja melhor!!! Foi o caso da tua avó!!! Essa senhora merece tudo de bom.
Muitas felicidades.

Curiosidade: eu tb fui criada pela minha avó!

Beijinhos

RAlabaça said...

E eu lembro-me de ter lido à 1 ano atrás.

Beijos grandes à tua avó.

Raquel

Meu mais que tudo said...

Parabens a tua Avo... e parabens para ti por seres assim...

Um beijinho grande

Ana said...

Que estoria tao linda!....
Percebo porque ha uns dias dizias que apesar de gostares de viver em Macau sentias saudades da familia principalmente da tua avo.
Como ela deve de sentir a tua falta.....
Muitos Parabens avozinha faco votos para que viva muitos mais sempre com saude.
Beijinhos

margarida said...

Lembro-me perfeitamente de ler o teu post no ano passado!
Que para o ano o possamos ler de novo, e para o outro e para o outro...

bjinhos e bom fim de semana

Mamuska said...

Que linda história de vida...
Um beijo de parabéns para a tua avó

As minhas melodias said...

Olha que giro.A minha avó tb faz anos hoje, mas 80 anos.
Acabei de lhe dar os parabéns.
Então parabéns às 2 avós :0)
Bjs

Tânia said...

:-)

Beijocas e bom fim-de-semana

Rute said...

Muitos parabéns à avó. realmente a vida antigamente era bem dura....

MC said...

Também me lembrava de ter lido este teu texto. Gostei de lê-lo de novo. Também tenho uma avó que foi um pouco minha mãe. Tem 89 anos.

Um beijinho grande para a tua avó.

Raio de Sol said...

ainda me lembro deste teu texto... grande mulher a tua avó, a vida dela dava um livro, daqueles que toda a gente devia ler para saber o que é a vida... beijo

DIANA - MÃE DA MARIA said...

Que bela idade, muitos parabéns!!
bjs

Ângela e Daniel said...

Recordei todas as palavras que outrora já tinha lido!
Parabéns à tua avó.

Mamã P. said...

Adorei este texro, a tua mensagem!! Até me deixaste de lágrimas nos olhos!! Parabéns, muitos Parabéns à tua avó!!

Ana Fundo said...

É a primeira vez que visito o teu blog.
Adorei esta tua Homenagem à tua avó, que deve ter muito orgulho na neta que tem.
Muitos beijinhos para vcs
Ana