Friday, March 23, 2007

HORA DE DEITAR

(Post longo para eu me lembrar. Podem saltar, desejo a todos um bom fim de semana!)

Hora de deitar, começa o espectáculo.
O mano tem de ir ao mesmo tempo que ela senão nada feito, não vai, recusa-se a ir.
Do ritual faz parte o leitinho.
Primeiro para ele bem quente
Depois para ela morno, quase frio senão vem a reclamação num tom ligeiramente elevado “quenque!”
O mano deita-se na cama dele a beber o leitinho
Ainda com a “roupa de trazer por casa” e de fraldinha de pano na mão, a companheira de todas as noites, SEMPRE.

Ela brinca no quarto do mano, por vezes com o biberão de leite debaixo do braço, outras pousa-o na mesa do mano.
A seguir ao leitinho, o boneco escolhe o livro que vamos ler e a mana vai também “escolher” (leia-se desarrumar) um livro, ou dois, ou três...
Acabada a história é tempo de xixi, lavar dentinhos e deitar.
Luz de presença ligada (indispensável!), boneco na cama, dou-lhe um beijinho e faço-lhe umas cócegas.
Sussuro-lhe ao ouvido: “Amo-te muito”
“Amo-te mais, e mais, e mais!” é o que obtenho de resposta já com a mana a puxar-me por um braço.
O papá fica a fazer festinhas nas costas do boneco, que ele adora, eu vou mudar a fralda à mana.

Enquanto mudo a fralda digo-lhe para tirar as meias (daquelas com bolinhas de plástico na sola anti derrapantes), dou-lhe beijinhos nos pés. Ela ri-se. Às vezes vai bebendo o leite, outras dá-me “põe!!!”, para por na mesa de cabeceira.
Ponho-lhe o pijama, ela pega na fralda suja e vai por no lixo da casa de banho do meu quarto. Depois vai ligar a luz de presença e o intercomunicador.
Pede-me colo para desligar a luz do tecto, de seguida apanha a fraldinha de pano que está na cama dela.

Sento-me na minha cama e dou-lhe o leitinho, eu seguro o biberão, ela não o quer segurar, ela segura os cantos da fralda de pano e às vezes o Noddy “que ri” que dorme com ela.
Depois do leitinho sento-a no meu colo e faço-lhe festinhas nas costas para que arrote. Nem sempre resulta e ultimamente nem quer...
Depois tenho de começar a convencê-la que está na hora de ir para a cama dela...
Hora de começar o espectáculo...

Choraminga e abraça-se mais a mim, num miminho que adoro mas continuo a conversar com ela que tem de fazer ó-ó na cama dela que eu preciso de arrumar as coisas, ou que fico ali na minha cama até ela adormecer, mas o chorinho continua num ahn ahn baixinho a fazer caretas, mas sem lágrimas, apenas uma lamúria... Mais um abraço um “I love you” e um “Ai vov iu” com um sorriso, um tapar-me a cara com a fraldinha de pano numa tentativa que brinque com ela (e aqui eu vejo quanto o meu tempo com ela, com eles é pouco). Às vezes brinco, outras digo que já ;e tarde e precisa dormir. O resultado é o mesmo: quando a vou colocar na cama levanta-se num salto, choraminga, pede “cóuinho” que às vezes tem, outras não, depende da hora.

Mais um beijinho na testa enquanto lhe digo que gosto muito dela, mas são horas de dormir e a mamã precisa de arrumar as coisas, lavar o biberão dela. Olha-me e lamuria-se, diz “xucho” apontando o biberão. Isto acontece entre as 21:00 e as 21:20.
Saio do quarto e ela choraminga, depois cala-se. Ao fim de uns 5 minutos (afinal já deu tempo de lavar o biberão, não?!) começa a chamar: “mámy!”, primeiro baixinho, depois começa a subir o tom e se não chego lá em menos de 5 minutos está a gritar a plenos pulmões. O mano dorme, cansado da brincadeira.
Vou lá e ralho com ela, “Ai, ai, ai, não faz barulho, o mano está a fazer ó-ó!”. Cala-se enquanto falo, olha-me e sorri (vitoriosa?). Mal acabo de falar e ela grita “Mano, sonho (sono)!”. Faço “shiu” e ela choraminga.

Está de pé agarrada às grades e salta, pisa o Noddy que ou toca como se fosse um telefone, ou ri umas gargalhadas que acho ridículas (Ah, ahah, ahahah) mas que ela adora. Digo-lhe para se deitar e começo a preparar a roupa dela para o dia seguinte (e muitas vezes a minha). Ela deita-se a choramingar e pede “cóuinho”. Se lhe dou “cóuinho” ela enrosca-se a mim e fica quieta uns dois minutos (tanto?), depois começam as lições de anatomia “oio”enquanto me espeta o indicador no olho, “trimm, naniz” e carrega-me o nariz, “bôca” e enfia-me o dedo na boca para me tocar no “denti” e não pára de dizer “línga” até que lhe mostre a língua.
Depois bate na “tonta” (cabeça) dela e na minha de seguida, e fala no “belo” (cabelo) e procura o “ancho” enquanto lhe digo que para dormir não pode ter ganchos. Sorri e enfia-me o dedo nos ouvidos dizendo “lholhelhas” (orelhas).

Começo a ficar cansada e dou-lhe um beijinho na testa enquanto lhe digo “faz ó-ó, a mamã põe a menina na cama da menina para fazer ó-ó”. Acaba-se a boa disposição e lamuria-se. Pede “cóuinho” mas não volto mais atrás, muitas vezes consegue o primeiro colo porque tenho medo que vomite se a deixar chorar e se ela é perita em provocar o vómito!

Como não cedo começa a gritar, a fingir que chora. Digo que preciso ir “lá fora” (entenda-se fora do quarto) e ela lamuria-se ainda mais alto. Estou cansada e sem paciência e prefiro deixá-la. Ao fim de uns minutos ouço-a a cantar em altos berros e não percebo como o mano consegue dormir. Canta, bate palmas, grita “mámy!!!” e salta. Tenho vontade de “atirá-la pela janela” e vou lá ralhar com ela. Só penso “se o mano acorda...”

Digo-lhe para se deitar, ela continua de pé, apenas parou de saltar, a cama parece que foi atingida por um tornado. Ajeito a cama, enquanto ela me olha, volto a mandá-la deitar. Ela não parece ter muita vontade de o fazer. Parto para a chantagem e digo-lhe que vou “para fora”, ela grita “Não!” e eu digo “então a menina deita-se e a mamã fica”. Ela deita-se e eu fico na minha cama a tentar ler alguma coisa com a fraca luz de presença.
Começa a falar e depois a cantar. Ralho com ela, que me vou embora e levo o Noddy. “não!!!”, cala-se dois minutos, ouço-a às voltas na cama mas não olho para que não ache que quero brincadeira. “Ai, ai, ai” resmunga ela e eu sei que atirou a toalha dela para o chão. Apanho a toalha, ajeito a roupa da cama enquanto os seus olhos bem abertos me olham desafiadores, parece-me. Canta, mais uma vez a ameaça que vou embora...

De repente cala-se e ouço a respiração mais pesada, penso que está quase a adormecer, mas um minuto depois está a gritar “pápel!!!”, dou-lhe um lenço de papel para limpar o nariz, sem lhe dizer nada. Ela limpa o nariz e esfrega os olhos. O sono ameaça vencê-la...Volto a deitar-me. Ela continua às voltas, por vezes diz algo num tom que já não percebo. Mais de uma hora e meia(!!!) depois é finalmente vencida.
E eu estou tão irritada que me passou o sono e o cansaço!

27 comments:

Noite said...

Que luta, meu Deus!!!
Dá-lhe um cházinho de camomila! :P

Até amanhã, na ronda matinal... ;)

Rita said...

Minha querida Sandra, ser mãe é mesmo isto, também tenho uma serie de rituais com o vasco, sei bem por o que passas.

Depois de um dia de trabalho cansada, irritada e por vezes mal dormida, lá chega o fim do dia e começam os rituais.

Mas não me importo nada, eles são a melhor coisa do mundo.

Gostei muito de ler as tuas descrições, expressas os teus sentimentos em palavras de uma forma fantastica.

Beijinhos e bom fds

rita

Cristina said...

Eles conseguem deixar-nos exaustas.
A Leonor agora anda melhor. Já consegue deitar-se na caminha dela. Quando acorda À noite, consigo adormecê-la na cama dela. Mas durante muito tempo, foi só colinho...

Bjos

Cristina

mãe gabi said...

BOLASSSSSSS

AQUI TB NAO É FACIL AS NOITES MAS AINDA NAO TIVE CORAGEM DE FALAR SOBRE ISSO!
BJS E BOM FIM DE SEMANA!

Sorrisos da minha Alma said...

Os momentos bons compensam tudo o resto!
Beijos grandes para vós

YAMI said...

Oi querida

è dificil..mas as coisa sboas vao compensando não é?
Um grande beijo e Bom fim de semana
yami

Sandra said...

Também tenho uma "guerra" parecida lá em casa!...Se a Amorinha fosse como o Boneco, no que respeita a dormir, eras uma sortuda!

Bom fim de semana,

Sandra

Carla Isabel said...

Bem...a miuda é invencível!
Sabes que a minha vai ser parecida...luta com o sono e ainda é tão pequenina!
O meu filho é mais parecido com o teu...vai para a caminha...mas tenta sempre ir um bocadinho mais tarde que a hora!

Bjs

Carla

Amores Perfeitos said...

fogo ganda filme!!

a mimnha é um espectaculo p dormir... mas ele é do piorio

Rita_in_UK said...

Resistente, a menina!
Mas ve-se que mais nao podes fazer... tens as rotinas definidas "ao minuto"!
Bjinhs

Patrícia said...

Bem ... um post bem longo (que confesso li na vertical) mas deu para perceber bem que é uma guerra para dormir :)) ui ...ui!!Por cá também temos guerras parecidas ... lol

Beijinhos nossos :)

LP said...

E não tens saudades dos teus serões? Eu tenho tantas!

Amélia do Benjamim said...

Sinceramente Sandra, eu admiro as mães com mais de um pimpolho!!
É preciso muito!
E admirada fico por seres trilingue (não se se posso escrever assim) com eles. Ela vai percebendo português, ingles e chinês... sem dúvida, eles têm uma capacidade de aprendizagem fenomenal, nestas idades!
Reformulo que te admiro, mesmo!

Raio de Sol said...

lol... isso é que é luta! ela ganha a qualquer um! :)

Ainda bem que o mano tem o sono pesado!

beijokas

margarida said...

Realmente a amorinha não é fácil no que toca a adormecer! Haja paciência!
Por cá despachamo-nos mais depressa mas normalmente também deito o André só lá para as 22h.
Bom fim de semana!

Marita said...

Bolas!
Deve haver alturas que ficas mesmo de rastos!
Apesar de todo o cansaço que eles te provocam, tens uns filhotes lindos. :)

jinhos

Mãe da Rita said...

Deves continuar a precisar de dormir... Aqui os sonos também não são fáceis mas não nos portamos tão bem nas rotinas como tu... Será isso que me espera também? Bom fim de semana (um quarto dele já foi...)

Bem Me Queres said...

Com um pouco de sorte adormeces primeiro que ela! A dica do cházinho talvez ajude :-)))
Beijinhos doces e sonhos cor-de-rosa

Ck in UK said...

Um dia, daqui a muito tempo, vais ter saudades dessas horas de deitar atribuladas!

ps - vou a macau em Junho!!!!!

Tânia by Cyprus said...

Sim senhora, digno de registo. Isto é ser mãe, o que implica kilos e kilos de paciência, traduzidos em muito amor, que por vezes quase nos levam à loucura.
Mas teus miudos são o máximo!!!

Paula said...

Percebo-te muito em, mas felismente por aqui, nos últimos tempos as noites tem sido mais calmas, mas ainda ontem por exemplo tivémos uma noite parecida com essa, e no fim, quando finalmente adormece estou como tu, exausta.

Beijinhos :o)

bri said...

Não dá para NÂO ler os teus posts, tenham eles o tamanho que tiverem...
A tua rotina nocturna é igual à minha...excepto a parte de deitar da minha pequenina...que só adormece ao meu colo e...sempre depois das 22h...nunca antes (raríssimas vezes). Já fiz de tudo...passou a fase dos vómitos por causa das birras, de acordar o mano (o prédio inteiro?!)...agora estamos nisto...mudámos de casa...no Verão vai mudar para o quarto dela...finalmente...vai ser o bom e o bonito...ai vai...

Vamos ter saudades...pois vamos...
Beijinhos...

Sandra said...

Ena pá, li tudinho!
Adorei a descrição pormenorizada, agora já sei o que andas a fazer enquanto estou aqui a ler-te..nem tenho grande coisa para comentar este post, a não ser que a última frase podia ser dita por mim, muitas vezes, á noite acontece-me o mesmo..quase que fico eléctrica!

bjs
Sandra (Tiago e diogo)

GuerreiradaLuz said...

Parece que estou a ler sobre a minha filhota quando era pequena.... era tal e qual... tirando que se lhe pegasse ao colo adormecia e depois na cama nada... foram diversas fases até aos 5 anos... só quando deixou de dormir durante o dia a coisa melhorou ligeiramente...
beijinhos

Carla O. said...

Que azáfama linda!!! :)
Mas só me fez lembrar um pouco do que se passa lá por casa ;)
O Pedro antes levava imenso tempo para adormecer, mas desde que está na escola adormece quase de seguida e a Inês ora levanta-se, ora chama...
Só te posso dizer que isso depois acalma :)
Beijo grande

Gioconda said...

ahahahaha eu li tudinho tudinho e até eu fiquei cansada imagino tu....

isabel said...

loool
que paciência...
o meu João também é chatinho para dormir mas lá nos vamos arranjando... :-)
Adormeço-o sempre na minha cama, deitando-me com ele mas já aconteceu adormecer eu e ele fugir para a sala a correr com ar de: "Já me safei!!!"

beijinhos