Thursday, April 26, 2007

ESCOLAS


(Post para mim!)

Há dois anos, o meu boneco completava 3 anos e deixava a creche.

Assisti a várias apresentações de várias escolas, o “Open Day”, o dia em que a escola tenta atrair os pais a colocarem os seus filhos nessa escola, apresentando cada uma o que de melhor tem.

Há escolas bastante caras e têm de justificar o preço por terem bons professores ou por estarem a investir no melhoramento das instalações para que os alunos tenham melhores condições de estudo, ou... , ou...

A minha escolha recaiu sobre escolas inglesas, porque queria que ele aprendesse inglês e chinês, enquanto que o português aprendia em casa.
Não discuto se essa é ou não a melhor escolha mas para os seus 3 a 6 anos assim estava decidido e assim continua decidido.

Visitei a “School of the Nations” do Canadian College e não gostei muito das instalações nem da “pouca vontade” de nos “vender” a escola. Mandaram-nos entrar e visitar as instalações à nossa vontade e para perguntar algumas dúvidas foi preciso andar à procura de quem as esclarecesse.

Estive presente na sessão de apresentação da escola que tinha escolhido e que há muito planeava que ele fosse para lá, a “Sheung Kong Hui”. As instalações são boas, a educação em português e mandarim, alguns professores estrangeiros, equipamentos para miúdos pequenos, cantina, opção de ficarem mais tempo na escola se não o conseguisse ir buscar a horas, autocarro para o levar para casa, e outras coisas do género, todas positivas.
E o facto de no ano seguinte passar a ser subsidiada pelo governo e ser, por isso, mais acessível, contribuiu para que muitas pessoas estivessem presentes.

Também estive presente na apresentação da TIS, a funcionar num edifício emprestado da Universidade de Ciência e Tecnologia e a prometer melhores instalações, construídas de raiz para dois anos depois, com professores todos estrangeiros, mas a meu ver um pouco velhos, também com autocarro para os levar a casa, mas com o inconveniente de no primeiro ano (K1) as crianças apenas ficarem umas 3 horas na escola.

Fiquei-me por aqui e preenchi a inscrição para a selecção na Sheung Kong Hui.
No dia de selecção, os miúdos ficavam uns 10 numa sala com um dos pais e andavam por lá as professoras a tomar notas.
Tive a sensação de que os miúdos já estavam escolhidos e que as notas eram a indicação dos miúdos que deviam ser “melhor observados”. Nunca o confirmei, mas disseram-me depois que ali só se entra com o factor C, que eu não tinha e nem tinha pensado fazer falta.
Ao boneco perguntaram o nome e se ele falava chinês, mas envergonhado como é nunca abriu a boca “Entrou mudo e saiu calado”.
Resultado: não foi seleccionado.

Aqui tive de voltar a pensar para onde poderia ir e tinha duas escolhas:

O infantário português “D. José”, mas onde há demasiados feriados, os de Macau e os de Portugal em que eu trabalho e depois ele tinha de ficar em casa, além de me parecer que iria aprender pouco para o que ele me solicitava já na altura. Nunca confirmei esta parte até porque este infantário não tem um “Open day” e eu também não estava muito interessada.

A escola inglesa St. Anthonys que tinha (e tem) umas péssimas instalações, num primeiro andar de um edifício quase sem luz natural, bastante central e que fica a 5 minutos do meu trabalho. Para compensar a falta de ar livre os miúdos saiam todas as terças feiras, menos quando estava a chover ou frio, o que aconteceu a maioria das vezes. Tinha cantina e saíam, o mais tardar, até às 17:30. Foi a solução de recurso.

Quanto à Sheung Kong Hui ainda liguei para lá várias vezes para tentar falar com o director, para ver até que ponto era possível ele entrar ou ficar em lista de espera ou algo do género, mas o director estava sempre ocupado, ou não estava e ficavam de telefonar depois. Claro que nunca ninguém respondeu.

O ano lectivo passou, sempre com o boneco triste por não ter entrado para a outra escolinha e a promessa de o mudar de escola.

Nova tentativa da Sheung Kong Hui, desta vez com um pouco de factor C, mas era necessário que ele voltasse a repetir o K1, algo que recusei imediatamente, embora conheça quem tenha aceite.

A escolha acabou por recair sobre outra escola onde ele está feliz e onde vai continuar.

E, porque estou a escrever isto?
Porque hoje recebi um telefonema muito simpático da Sheung Kong Hui para levar o boneco na próxima quinta feira a uma entrevista com o director!
Fiquei inicialmente assustada porque apenas perguntou se eu era a mãe dele e que estava a falar da escola. Pensei logo que estava doente!
Depois o nome da escola não era a dele e quando ela disse o assunto fiquei mesmo baralhada.
Lá lhe expliquei que este ano não tinha inscrito o boneco e ela ficou silenciosa do outro lado da linha por uns segundos até que perguntou se ainda estava interessada em que o boneco fosse estudar para lá ao que eu tive o prazer de responder com um “redondo” NÃO!

20 comments:

Piquinota said...

Na minha opinião, deste uma boa resposta à senhora!:)

Se o boneco agora está feliz nessa escola, mudá-lo seria complicado para ele!


Jinhos

As minhas melodias said...

Fizeste bem linda.
Se ele se sente feliz na escolinha e tem evoluido mudar para quê??
Bjs

mãe tataruga said...

Parace que é complicado arranjar uma escola para esses lados. Acredito que te tenha dado um gozo enorme dizeres que não à senhora:)
Beijinhos e boa quinta

carla said...

Será que agora estão com falta de alunos??? Uma bos resposta sim senhora!!!

Beijo

Mãe Frenética said...

Esses NÃOS sabem tãoooo bem! :))

Marita said...

Justamente no ano em que não inscreves o teu filho nessa escola é que te ligam? As respostas aos recados, que deixaste, devem estar mesmo muito atrasadas...
O Não deve de te ter sabido a mel.

Jinhos

Mãe da Rita said...

De facto!! Que gente! Serão assim tão bons? O que dizes parece interessante mas parecem-me algo...desorganizados nos seus interesses? Sinda bem que o Boneco está num sítio onde se sente bem e com o qual tu estás contente. Esse «não» deve ter sabido muito bem...

Pensamentos Felizes said...

Esse não deve ter sabido tão bem :)
Se ele está feliz é porque está bem. Irrita-me tanto essas questões do factor C...
beijinho
Cris

Pensamentos Felizes said...

ah! não sei que aconteceu mas já consigo comentar hehehe!

edelweiss said...

O importante é estarem numa escola onde sejam felizes. Bjs.

Anonymous said...

Acredito que esse NÃO teve um sabor a vitória...

Mas sem duvida boa resposta...

Se ele está bem...que assim continue.

Beijinhos

Meu mais que tudo said...

O anonimo anterior é meu...

Desculpa mas o gajo antecipou-se a clicar OK.

Beijos

kriz said...

a vitória de um não! ;)

bjs***

Luz de Estrelas said...

Lo.. Bem feita! Eles é que ficam a perder por não terem lá o boneco!

mamã gaivota said...

Bolas, aqui é bem mais fácil!

Tânia by Cyprus said...

Toma lá que "já almoçaram"!
Apesar de n ter visitado ou conhecer as ditas escolas, concordo com a tua opçao. Se o boneco está feliz porquê mudá-lo?

Helena said...

parece que por aí as escolinhas são mesmo complicadas.
beijocas

Anokax said...

Muitas Bjokax da DIVa e Bom Fim de semana

Leonor said...

boa resposta!!

Jane & Cia said...

A vida dá algumas voltas... e se o Boneco está feliz... é óptimo poder dizer esse redondo Não!!!!

Um beijo aos bonecos e à mamã