Monday, September 25, 2006

Afinal
Percebi mal
Desde que houvesse definição
Havia livro
O meu contributo lá estará
Com as novas regras
Mais pequeno
Tentei que ficasse igual
Sei que não está
Sei que o essencial
Ficou
E aqui está
O resultado final
Não é o que queria
Mas é o melhor que consegui...
Podem ver os outros
No site Que é o Amor



Sonhado, Imaginado, Desejado
Pequena semente no ventre a crescer
Sentimentos, sensações e emoções a nascer
Uma nova vida que de nós depende
E nos faz tão felizes; mais é impossível
Que ao nascer as dores faz esquecer
Vida cuja presença, faz tanta diferença

Mãe e pai choram de alegria ao receber
O AMOR MAIOR que se pode ter
Um filho: o maior amor que se sente

Um amor sempre presente, mesmo estando ausente
Uma preocupação constante a cada instante
Um sentimento de protecção presente no coração
Querer vê-lo feliz, pensar no que se diz
Não o querer ver sofrer, suas dores padecer
E nossa vida dar, para que possa viver!

4 comments:

Miduxe said...

foste apanhada!!! Ficou bem.
bjs

Grilinha said...

O amor guia as nossas vidas. é tão bom ...Ama sempre muito. Beijinhos

mãe tataruga said...

Muito bonito o poema dedicado ao amor mais sincero e verdadeiro do mundo. O amor de Mãe!

António Rosa said...

Estimada Sandra,

Não são novas regras. Desde o primeiro momento, no desafio foi lançado, que ficaram explicadas as características do livro a publicar. Que seria de formato pequeno (até tinha quantidae de páginas da obra e as dimensões da mesma), além de que cada autor teria direito apenas a 1 página, para assim caberem muitos autores, estimados num total de 58.

Lamento ter que dizer que a maioria dos autores não tiveram estas característica em atenção, apesar de anunciadas desde o primeiro momento.

E escreveram o que entenderam.

A totalidade de texto daria para um livro 5 vezes maior.

Não tive outro remédio senão escrever a cada autor a dar MÁXIMOS de espaço para os textos, de modo a caberem numa só página.

Até ao momento 42 autores já responderam e reduziaram substancialemnte os seus trabalhos, entre eles a Sandra, o que muito agradeço.

Mas... não foram novas regras, como escreveu. Foi apenas a aplicação prática de umas medidas limitadas pelo espaço existente.

Cumprimentos

António