Monday, September 11, 2006

PACIÊNCIA

Ou a falta dela
Porque as coisas não estão bem
Porque eu estou cansada
Porque me sinto muitas vezes impotente
Longe, isolada
Porque me faltam os amigos
Porque me sinto tantas vezes sozinha
Porque durmo mal
Porque a paciência de chinês não existe
Porque eu prefiro não discutir
Porque sem dormir fico insuportável
Porque paga quem não merece
Quem não tem culpa
Se é que alguém a tem...
Porque hoje quero relembrar-me
Que os meus filhos
São o melhor do MEU mundo
Porque não choro
Não o costumo fazer
Mas dói-me o peito
E a cabeça está a estourar
E o meu filho é lindo
Mas é uma criança
E não me entende
E testa-me a paciência
Que hoje eu perdi
E lhe bati
Três palmadas no rabo
Mais sentidas por mim
Que por ele
Por um motivo ridículo
Não queria dormir
Às sete da manhã
E lhe gritei
E me irritei
E ele chorava
E perguntava se o desculpava
E eu, tão irritada
Disse-lhe que não
Que ele era feio
E não gostava dele
E a mana também a fazer birra
E eu tenho muita coisa na cabeça
E mau acordar
E depois pedi-lhe desculpa
E dei-lhe muitos beijinhos
E muitos abraços
E miminhos sem fim
Assegurei-lhe que o amava
Muito, muito, muito.
Tanto que não dá para medir
Mesmo que ele faça birras
Que não fazem sentido
E não me ouça nem aceite as minhas explicações
Para mim é o mais lindo do mundo
E é MEU
No fim já sorria
Mas o meu coração ainda doía
E sinto-me sempre tão mal
E mais uma vez prometo a mim mesma ter calma.

Desculpem, meus amores!

10 comments:

mulher elástica said...

Deixa lá... acredito que sentiste mais do que ele.
Quando nós não andamos bem, não conseguimos estar bem com eles e eles têm um dom de nos irritar ainda mais nestes dias.
Isso vai passar... tem Paciência.
Beijos grandes

Amores Perfeitos said...

oh miga isso tb já me aconteceu.... sentimo-nos tão mal ..

beijos

carla said...

Conheço esse sentimento, acho que nos doi muito mais a nós do que a eles, mas nós não somos de ferro, nem perfeitas...

Beijinhos

Ludy said...

Doi sempre muito mais a nós do que a eles...mas já passou! Não fiques assim!
Bjinhos

Sandra said...

E este post podia ter sido escrito por mim num dia da semana passada...e as coisas também não estavam bem...E apetecia-me escrever mas não consegui...Um dia de cada vez e vamos resolvendo as coisas e sol começa a brilhar novamente ano horizonte...

Acho que não à mãe que não tenha tido um momento destes...Somos de carne e osso, somos humanas e os nossos filhos não podem nem devem conhecer só o nosso lado "racional", não é por isso que eles nos vão amar menos, nem se sentir-se menos amados.

Beijinhos GRANDES e um abraço apertadinho,

Sandra

SaraA said...

Eu sei como isso dói! Somos todas igualmente humanas. Deixa, já passou, ele daqui a pouco tempo já nem se lembra. Beijos

Caterina said...

As mães haviam de ser de ferro, mas não são e também têm os seus limites. Já passou. Vá lá quero ver-te mais animada. Assim não vale. Jinhos

bolacha said...

Todos temos dias maus.
Passam rapido.
Os nossos filhos sao pequenos demais para perceberem, mas parece que é nos piores dias que nos testam a paciencia e chegam aos limites.
Tem calma.
Beijokas

Luz de Estrelas said...

Tadinha, estás cansada. Começa a fazer planos, sonha. Quem sabe um dia voltas? E aqui vais encontrar ainda mais amigos do que os que deixaste? Não é um dom? O teu filho perdoa-te. Nunca ninguém lhes disse que iam ter mães perfeitas, robôs que não sentem e que estão sempre bem. Um beijinho animador.

Amélia said...

Muitos muitos bejinhos.
Espero também não perder a capacidade de pedir desculpa ao meu Benjamim. Se eles pedem aos adultos, porquê não pedir desculpas a ele ou a outra criança?
As palavras saem-nos tristes. Eles sabem. É tudo genuíno. Eles sentem.
Já passou...